Condenado a mais de 12 anos no julgamento do mensalão, o ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato afirma ter "encontrado pequenos sinais da existência de Deus" na prisão. Praticamente recluso desde que conquistou a liberdade ao ter sua extradição para o Brasil negada pela Justiça Italiana no dia 28 de outubro, o ex-diretor de marketing se tornou um dos frequentadores mais assíduos da Igreja Pentecostal Cristã Carismática Fonte di Vita, uma denominação prostetante localizada em Modena, região central da cidade italiana de 180 mil habitantes. De acordo com ele, Jesus atuou como seu "advogado" e impediu sua extradição.

Clique aqui para ver o vídeo

A alegada "liberdade com Jesus" foi tema de um testemunho de fé dado pelo ex-diretor junto com a mulher, Andrea Haas, no último domingo (16). Com um discurso em italiano num púlpito montado diante de uma cruz, Pizzolato contou como sua vida se transformou após aproximar-se da religião. “Uma noite, após ter participado da quinta-feira de oração e louvor, senti dentro de mim o desejo de pertencer a Jesus”, disse ele, sendo interrompido umas três vezes pelos aplausos de um grupo de cerca de setenta fiéis que assistiam ao ofício religioso.
 
Livre na Itália, Pizzolato disse que, como aposentado do Banco do Brasil, poderá se dedicar a alguma atividade voluntária na igreja. "Se tivesse a oportunidade de viver de novo, não mudaria nada na minha vida. Nem a passagem pelo presídio, pela alegria e os amigos que conheci lá. Espero dedicar o que me resta de vida a poder ajudar os outros", encerrou, sob aplausos.
 
O ex-diretor ainda não sabe seu destino final. Nesta segunda-feira (17) o Ministério Público italiano entrou com um recurso na corte suprema do país pedindo novamente sua extradição para o Brasil, onde foi condenado por corrupção, peculato e lavagem de dinheiro, aqui, ele terá que cumprir sua pena em regime fechado. Diante dos fiéis da Fonte di Vita, Pizzolato, no entanto, disse que seu maior objetivo na vida não está mais relacionado a ambições terrenas. “ Hoje meu maior desejo é fazer a vontade de Deus e ajudar os outros.”