Apesar de distante do prefeito de BH, Alexandre Kalil (PSD), nas últimas pesquisas sobre a disputa eleitoral, a pouco mais de um mês do pleito municipal, o candidato ao cargo pelo Cidadania, o deputado estadual João Vítor Xavier, disse nesta segunda-feira (12), em live no canal do jornal Hoje em Dia/Portal HD no Instagram, estar confiante em ir para um eventual segundo turno. Conforme as principais enquetes, hoje, o atual chefe do Executivo, com mais de 50% dos votos, seria reconduzido ao cargo ainda no primeiro turno. 

 

Esse movimento, segundo João Vítor Xavier, seria possível, entre outros fatores, graças ao poder das tecnologias da era da informação e das redes sociais.  "As coisas mudam muito depressa, a migração de votos é muito mais rápida hoje com a  força da comunicação, da internet", disse, destacando ainda a importância da propaganda eleitoral gratuita, iniciada na última sexta-feira e na qual tem o maior tempo entre os concorrentes (3min16s), além dos debates e entrevistas, como a realizada com ele pelo Hoje em Dia dentro de uma série com todos os 15 postulantes à PBH.

Na conversa, Xavier, que definiu-se ideologicamente como sendo de centro-direita - "conservador nos costumes e liberal na economia" -, não poupou críticas a ações do atual prefeito, sobretudo no enfrentamento da pandemia da Covid-19. Para ele, ao lidar com a crise sanitária, desde o início Kalil tratou com rigor excessivo e sem embasamento científico setores do comércio e dos serviços, como os bares e restaurantes.

"O jeito que Kalil vai conduzindo as ações neste momento só reforça o que já dissemos. Do dia para a noite, resolveu agora que cinema pode abrir, que show pode ter. Semana passada, ele falou que as pessoas vão poder utilizar mais as mesas das calçadas. Então, todas as medidas que ele está tomando agora porque chegou o período da eleição, são medidas que nós já cobrávamos, que ele deveria ter tomado lá atrás", disse.

João Vítor ainda classificou como inexplicáveis algumas restrições que continuam ocorrendo na cidade. "Vou colocar uma coisa simples: o comércio do Centro só pode abrir no final da manhã. Será que o coronavírus tem hora para chegar? Se a loja estivesse aberta às 9h, as pessoas  pegariam coronavírus, mas às 11h não tem mais risco? No bar, até 21h59 as pessoas não pegam, mas às 22h o coronavírus vai chegar correndo para pegar o belo-horizontinbo?", questionou.

O ciclo de lives do Hoje em Dia, que já conversou com cinco dos 15 candidatos à prefeitura, prossegue nesta terça-feira, às 16h, com o deputado federal Lafayette Andrada, representante do Republicanos.  Confira o crongrama:

arte

Clique aqui para ampliar