A juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais (VEP) do Distrito Federal, determinou no final da trade desta terça-feira (1º), a transferência imediata do ex-ministro José Dirceu do complexo penitenciário da Papuda, em Brasília, para um estabelecimento prisional que abriga detentos autorizados a trabalhar fora da cadeia, também no DF.

No despacho, a juíza afirma que a oferta de emprego a Dirceu já foi devidamente analisada pela seção psicossocial da VEP e que o Ministério Público deu parecer favorável à proposta. Dirceu foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), dentro do processo do mensalão.

O ex-ministro vai trabalhar no escritório do advogado José Gerardo Grossi e receberá um salário mensal de R$ 2,1 mil.

O presidente do STF, Joaquim Barbosa, havia recusado um pedido de Dirceu para trabalhar nesse escritório. Segundo o ministro, a oferta de trabalho seria, na verdade, uma arranjo entre amigos.

Na semana passada, entretanto, o plenário do Supremo derrubou a decisão e autorizou o petista a trabalhar no escritório de Grossi.