Líderes começaram a encaminhar a votação da reforma política no plenário da Câmara por volta das 22 horas desta terça-feira, 19.

O primeiro item a ser votado é o que trata da adoção do sistema distrital misto a partir de 2022 e a aplicação do chamado "distritão" como um modelo de transição nas eleições de 2018 e 2020.

Partidos como PMDB, PSDB e PSD apoiam a medida. PT, PR, PRB são contra.

A ideia é que, se esse primeiro ponto da reforma for rejeitado, os deputados deixem de analisar as outras propostas do texto e sigam para a votação da segunda proposta de emenda à Constituição que tramita na Casa, a que acaba com as coligações para as eleições proporcionais e estabelece uma cláusula de barreira aos partidos.

Leia mais:
Para metade dos brasileiros, saída de Temer não resolverá crise política
Brasil precisa desesperadamente da reforma política, diz Barroso
Deputados voltam a discutir propostas da reforma política