Lewandowski nega pedido para retirar Renan da relatoria da CPI

Agência Brasil
29/04/2021 às 16:54.
Atualizado em 05/12/2021 às 04:48
 (Antonio Cruz/Agência Brasil )

(Antonio Cruz/Agência Brasil )

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta quinta-feira (29) o pedido de senadores governistas para tirar Renan Calheiros (MDB-AL) do cargo de relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia. 

Nesta  quarta-feira (28), os parlamentares Marcos Rogério (DEM-RO), Jorginho Mello (PL-SC) e Eduardo Girão (Podemos-CE) protocolaram um mandado de segurança no Supremo para afastar o relator. Para eles, congressistas com parentesco em primeiro grau com possíveis alvos da investigação devem ser considerados impedidos. Renan Calheiros é pai do governador de Alagoas, um possível investigado.
 Antonio Cruz/Agência Brasil / N/A

Lewandowski entendeu que não cabe interferência do Judiciário na questão

Na decisão, Lewandowski entendeu que não cabe interferência do Judiciário na questão. “Tudo indica cingir-se o ato impugnado nesta ação mandamental a um conflito de interpretação de normas regimentais do Congresso Nacional, o qual, por constituir matéria de cunho interna corporis, escapa à apreciação do Judiciário”, decidiu o ministro. 

Leia mais:
Câmara aprova medida sobre renegociação de dívidas de empresas
Secretário de Saúde de Itatiaia é preso por fraude na compra de EPIs
 

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por