O senador Luiz Henrique da Silveira (PMDB-SC) comunicou na manhã desta quarta-feira (28), ao atual presidente do Senado e provável candidato à reeleição, Renan Calheiros (PMDB-AL), que vai disputar a eleição para comandar a Casa no próximo domingo (1º).

Os dois tiveram uma reunião que durou cerca de 20 minutos. Segundo Luiz Henrique, Renan "não disse nem que era candidato nem que não era", mas afirmou que gostaria que o PMDB tivesse apenas um candidato e que o assunto fosse discutido dentro da bancada.

O senador catarinense disse que essa também era sua vontade e, por isso, estava pedindo o apoio do atual presidente. Ele contou ainda ter lembrado Renan que, em 2013, desistiu de ser candidato após um "apelo" do correligionário e esperava ser retribuído desta vez.

"Atendi ao apelo dele e retirei minha candidatura (em 2013). Então, agora vim fazer um apelo para que ele construa minha candidatura dentro do PMDB", afirmou após deixar a residência oficial da presidência do Senado, no Lago Sul, em Brasília.

Apesar de estar se movimentando nos bastidores, Renan ainda não oficializou a sua candidatura à reeleição. A princípio, isso aconteceria somente no sábado, um dia antes da eleição dos membros da Mesa. A estratégia de ficar longe dos holofotes estava sendo colocada em prática por Renan para evitar desgastes. O receio do peemedebista era virar alvo de críticas após ter o seu nome envolvido no esquema de corrupção Petrobras investigado pela operação Lava Jato.