O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, internou-se nesta sexta-feira (16) no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Ele passará por um tratamento pelos próximos três dias em procedimento complementar à cirurgia de retirada de um câncer da tireoide realizada há três meses. "Logo estarei de volta", disse Cardozo.

O tratamento é feito a base de iodo e por isso o paciente precisa ficar isolado. Há algumas restrições, mas eventualmente ele pode atender ao telefone. No começo da semana, Cardozo deve voltar a Brasília para dar expediente normal. Nas últimas semanas, o ministro tem sido bombardeado por setores do PT e do PMDB que preferem vê-lo fora do Ministério da Justiça.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) têm pedido sua demissão da pasta e até sua transferência para a Advocacia Geral da União (AGU). Apesar das pressões, Cardozo tem a confiança da presidente Dilma Rousseff. Em 2010, ele foi um dos coordenadores da campanha dela e já está na cadeira de ministro da Justiça há cinco anos.