O vice-presidente da CPI da Petrobras, deputado Antonio Imbassahy (PSDB-BA), disse estar com um requerimento pronto para solicitar informações detalhadas sobre o encontro do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, delator da Operação 'Lava Jato', na véspera da aquisição da refinaria de Pasadena no Texas pela estatal.

O pedido deve ser apresentado amanhã pelo tucano para ir à votação na sessão da CPI marcada para quinta-feira (11), na qual serão votados requerimentos. "Vamos investigar solicitando à Petrobras detalhes. Nós queremos que a Petrobras saia dessa situação, então ela também tem que ajudar informando o que aconteceu, para penalizar quem tem que ser penalizado", afirmou o deputado.

O jornal O Estado de S. Paulo revelou que existe documento da estatal que indica que Costa viajou a Brasília para se reunir o então presidente Lula, em 2006, para tratar do negócio envolvendo a refinaria no Texas. A operação é alvo de investigação pelo Tribunal de Contas da União (TCU), que estima que o negócio tenha provocado prejuízo de US$ 792 milhões. Questionado sobre o encontro, o ex-presidente afirmou, por meio de assessoria, que não tratou de Pasadena na reunião.

Imbassahy questiona um eventual desconhecimento do então presidente sobre o negócio. "A Petrobras comprar uma refinaria, uma decisão desse porte, sem ao menos levar uma informação ao presidente da República é duro de acreditar. É claro que ele sabia", complementou o parlamentar.