O candidato da coligação Minas quer Mudança, Tarcísio Delgado (PSB), disse nessa segunda-feira (11) que programa de governo é “papo furado” e que, se eleito, fará uma gestão dinâmica, em parceria com a população. “Essa história de programa de governo é papo furado. Os outros candidatos apresentam textos bonitos, mas depois vai tudo para o lixo. Um governo é dinâmico, a forma de fazer tem que ser sempre atualizada, o que é novo hoje, amanhã já está velho”, disse.
 
Seguindo esta lógica, Tarcísio tem mantido uma agenda de reuniões com representantes de diferentes setores da sociedade, para colher demandas e ideias. Nessa segunda, ele esteve reunido com representantes da 
Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg). Nesta terça-feira (12) ele se encontra com lideranças do Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual de Minas Gerais (Sindifisco).
 
Segundo Tarcísio Delgado, suas prioridades para um governo são austeridade com os recursos públicos, “para se produzir mais com menos” e ampliação da participação popular na gestão, “levando o governo do palácio para às ruas”. “Não vou fazer nada para ninguém. Vou fazer com as pessoas, não para as pessoas, essa é a minha linha, isso que me diferencia”, ressaltou. 
 
 
Divida
 
O candidato da “Frente de Esquerda Socialista”, Fidelis Alcantara (PSOL) reuniu-se nessa segunda-feira com apoiadores e reforçou a necessidade de auditoria na dívida pública mineira e seu posicionamento contra o financiamento de empresas a campanhas eleitorais. “Estamos esperando o apoio de mais pessoas para fazer mos nossa campanha”, disse. 
 
Esta semana, Fidélis Alcantara grava programas para o horário eleitoral gratuito, que começa a ser veiculado no rádio e na TV a partir do dia 20 deste mês para os candidatos a governador e a partir do dia 19 para os candidatos à Presidência.