O PDT convidou o deputado federal Leonardo Quintão (PMDB) para se filiar ao partido e concorrer ao governo de Minas nas eleições de 2014. O presidente estadual da legenda, ex-deputado Mário Heringer, confirmou o convite. “Conversamos. Ele está com uma posição de mudar de partido. Convidamos ele para vir para o PDT e existe a possibilidade, sim”, afirmou.

Segundo Heringer, Quintão teria lhe informado que a legenda apresentava condições mais favoráveis que o PSB, do governador e presidenciável Eduardo Campos. “Ele não quer ir para o PSB”, concluiu o ex-parlamentar. O PDT e o PSB contam com o mesmo número de deputados federais.
 
Na Assembleia, os socialistas têm duas cadeiras e os pedetistas cinco. Mas o PDT não conta com lideranças mineiras de destaque no cenário estadual e nacional.
 
Já o PSB tem dois grupos que disputam poder: o do prefeito Marcio Lacerda e do ex-ministro Walfrido dos Mares Guia. O partido do governador Eduardo Campos trabalha com a possibilidade de Lacerda concorrer ao Palácio Tiradentes. Mas ele se recusa. Quintão seria o plano alternativo da sigla. 
 
Chances
 
Por sua vez, no PDT, poderia ter o apoio incondicional dos pares. “Não estou sabendo da conversa, mas ele seria muito bem vindo”, afirmou o deputado estadual Sargento Rodrigues (PDT). 
 
De acordo com ele, o partido foi procurado pelo PT, que quer apoio para lançar o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel (PT), ao governo de Minas. 
 
Caso Quintão não se alie aos pedetistas eles terão que escolher entre a união com a base da presidente Dilma Rousseff (PT) ou uma aliança com o grupo do senador Aécio Neves (PSDB). 
 
Na mesma situação está o PR. O presidente municipal da legenda, Leonardo Portela, informou que, a priori, a orientação é para caminhar com o senador. 
 
Pimentel deve disputar a sucessão com Quintão e um nome lançado pelo PSDB. Ontem, Aécio Neves admitiu que a legenda ainda não tem nome para a disputa. 
 
Segundo ele, a alternativa será construída levando em consideração a continuidade do projeto tucano no Estado. O senador chegou a elogiar o adversário na disputa, Fernando Pimentel.