A poucas horas de encerrar o prazo para troca de partidos, o PDT foi a legenda mais prejudicada em Minas Gerais. Além de não conseguir filiar nenhum parlamentar, o partido perdeu quatro deputados. Até a última sexta-feira (4), 13 parlamentares haviam trocado de legenda. O saldo negativo reduziu a bancada do PDT na Assembleia de cinco para três representantes, mudando o jogo de forças dentro do Legislativo.

No plano federal, os dois únicos deputados do PDT mineiro, Zé Silva e Ademir Camilo oficializaram sua ida para o partido da Solidariedade e o PROS. “Perdemos sim e muito com a saída dos deputados. Isso era esperado devido à criação do Solidariedade que nasceu de dentro do PDT. Ainda não temos como medir o tamanho da perda, mas vamos tentar recuperar até o último minuto”, declarou o deputado e presidente do PDT mineiro, Mário Heringer.

Em Minas, o Solidariedade foi o que mais filiou parlamentares. Com isso, a base do governador Antonio Anastasia (PSDB) se fortalece, já que o partido já anunciou que vai apoiar o projeto tucano em 2014.

Hoje é o último dia para a troca de legenda e filiação partidária daqueles que querem disputar as eleições de 2014. Muitos parlamentares migram de partido em busca de viabilidade eleitoral.

As negociações da última sexta-feira (4) foram intensas e seguirão durante todo o dia deste sábado até a meia noite.

Uma das trocas de maior relevância no estado foi a saída do presidente da Assembleia, Dinis Pinheiro do PSDB e sua filiação no PP. Trata-se de uma estratégia para viabilizar uma chapa ao governo de Minas avalizada pelo senador Aécio Neves.

Outra filiação que pode mudar todo o quadro em 2014, foi o filho do ex-vice-presidente José Alencar, Josué Gomes no PMDB.