O empresário Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, investigado pela Operação Acrônimo da Polícia Federal, teria desfrutado de uma hospedagem em um resort de luxo na Bahia com os custos pagos pela Petrobras. A informação consta no relatório do Superior Tribunal de Justiça (STJ), onde também está registrada a apuração de uma viagem do governador Fernando Pimentel e sua esposa, Carolina Oliveira, para o mesmo resort.

Segundo informações do relatório, o empresário, conhecido como Bené, esteve no Kiaroa Resort com a namorada em junho de 2012. De acordo com dados da PF, o hotel teria alegado que as despesas da estadia de Bené e sua companheira, no valor de R$ 15.718,50, foram custeadas pela Petrobras Distribuidora S/A.

O relatório descreve que “as condições de tal pagamento ainda não foram esclarecidas na presente investigação”. Os investigadores chegaram a pedir um mandado de busca e apreensão para a sede da Petrobrás, na tentativa de coletar documentos e informações que esclareçam o caso. Entretanto, o pedido foi negado pelo STJ.