BRASÍLIA - O pronunciamento da presidente Dilma Rousseff sobre o leilão do Campo de Libra, na noite de segunda-feira (21), enfrentou problemas no áudio da transmissão televisiva. O incidente foi atribuído pelo Palácio do Planalto a uma falha na transmissão da Embratel, que fez com que a fala da presidente ficasse picotada nos primeiros dez segundos.

Segundo a ministra Helena Chagas (Comunicação Social), investigação preliminar apontou para uma "falha no distribuidor de áudio da central técnica". "Mas foi uma coisa muito curta, foram só dez segundos", disse.

"Ontem [segunda-feira], no caso, houve uma variação de áudio [no pronunciamento da presidente Dilma Rousseff], então pedi um laudo técnico, que deverá ser entregue amanhã ou depois." Dilma fez um pronunciamento de cerca de oito minutos, em que negou que o leilão do Campo de Libra é privatização do petróleo brasileiro.

Dilma comemorou o sucesso do leilão e disse que a participação de apenas um consórcio e a entrega de uma proposta com o mínimo estipulado de retorno de petróleo para o governo são "uma grande conquista para o Brasil".