A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta terça-feira (25), em Catanduva (SP), que o governo federal irá manter a continuidade dos programas educacionais, como o Pronatec e o Prouni, mesmo diante das dificuldades econômicas, e voltou a exaltar a parceria entre os governos federal e estadual, em especial para ampliar e garantir a oferta de água em São Paulo.

"Se forem necessárias mais obras para viabilizar a oferta de água aqui em São Paulo, mais obras, faremos em parceria com o governador. Tenho certeza que essa parceria vai continuar e ela está baseada em uma visão democrática e republicana da coisa pública", disse. "Nós podemos divergir, mas temos de agir juntos no que se refere à administração para proteger os interesses da população", completou Dilma.

Dilma participa da entrega de 1.237 unidades do Minha Casa Minha Vida em Catanduva. Também estão sendo entregues, simultaneamente, 754 casas em Araraquara, 448 em Araras e 116 em Mauá, todas em São Paulo. No total, são 2.555 moradias, com investimento de R$ 211 milhões.

Em discurso, ela voltou a falar sobre a crise econômica. "Nós vamos superar esse momento de dificuldades. Todos os brasileiros sabem que temos capacidade de superar desafios. Temos de enfrentar os problemas de frente. Não é aceitável torcer para o pior acontecer, porque quem paga é a população", afirmou

Durante a entrega das moradias, Dilma citou o governador Geraldo Alckmin (PSDB), chamado por ela de parceiro, para lembrar que nos empreendimentos do Minha Casa Minha Vida, com custo médio de R$ 70 mil por unidade, o governo federal entra com R$ 55 mil em média, o governo do Estado, com R$ 15 mil, e as prefeituras ficam responsáveis pelas obras de infraestrutura. "O Brasil e meu governo tem muito orgulho do dinamismo, da capacidade do povo paulista".

No conjunto de Catanduva, Dilma citou ainda que esse foi o primeiro condomínio a ser contratado juntamente com uma creche e uma escola. "Isso vai permitir que amanhã as crianças possam entrar na sala de aula", disse.