O PSB decidiu adiar a filiação do secretário municipal de Obras, Josué Valadão. Escolhido pelo prefeito Marcio Lacerda, à frente do partido em Minas, Valadão deixou o PP para se filiar ao PSB e concorrer à Prefeitura de Belo Horizonte em 2016. A mudança de partido estava marcada para acontecer nessa segunda (21), durante encontro estadual da legenda, em Belo Horizonte.


No entanto, Lacerda afirmou que a data da filiação foi alterada para que o assunto não viesse à tona durante o evento. “Esse é um tema que não é para ser tratado agora, não queremos colocar a pré-campanha de BH na pauta hoje (segunda). Ele não vai se filiar aqui exatamente por isso, mas a filiação poderá ser feita a qualquer momento”. A mudança de partido pode ocorrer até um ano antes das eleições, portanto o prazo para Valadão se candidatar oficialmente pelo PSB termina no fim da próxima semana.


Segundo Lacerda, o partido terá dois ou três pré-candidatos à sucessão. “Certamente, isso só se resolverá a partir de março ou abril do próximo ano, e até as convenções do partido em junho de 2016”.


No evento realizado nessa segunda (21) na capital, três vereadores – Vilmo Gomes, Valdivino e Pelé do Vôlei – e 15 prefeitos mineiros se filiaram ao PSB, entre eles o ex-presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM) e prefeito de Barbacena, Toninho Andrada, que assinou este mês a desfiliação do PSDB.


Questionado sobre o que irá fazer ao fim do mandato na prefeitura , Lacerda preferiu não comentar . Aobre uma possível candidatura ao Senado, em 2018, ele disse apenas que ainda não pensou na possibilidade, e que, nos próximos anos, aproveitará para tirar umas “belas férias”.


Diferentemente dos últimos anos, com a candidatura de Valadão, PSDB e PSB ficam mais longe de costurar um acordo, já que os dois partidos pretendem lançar cabeças de chapa nas próximas eleições à prefeitura de BH. Nessa segunda (21), o senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) visitou vereadores da bancada mineira para articular os nomes mais cotados, como o deputado estadual João Vítor Xavier (PSDB) e o ex-ministro Pimenta da Veiga.

- "Tenho pedido aos partidos presentes na administração para não anteciparem nada sobre as próximas eleições. Há muito o que fazer até lá” - Marcio Lacerda (PSB)