A Receita Federal decidiu investigar indícios de crime em transações imobiliárias feitas pelo pecuarista José Carlos Bumlai, que beneficiaram o segundo maior fornecedor da campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff, o empresário Carlos Roberto Cortegôso.

O jornal O Estado de S. Paulo revelou que Bumlai vendeu sete terrenos para a CRLS Consultoria e Eventos, de propriedade de Cortegôso. A transferência dos imóveis foi feita sem quaisquer vantagens financeiras na transação. Bumlai os repassou pelo mesmo preço que valiam anos antes, quando os obteve.

O pecuarista recebeu os terrenos da família Demarchi, cujos integrantes são amigos do ex-presidente Lula, em troca de ter quitado uma dívida deles com o banco Bradesco de R$ 3,9 milhões. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.