O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), comunicou na tarde desta segunda-feira (2), que desistiu de participar do jantar com a presidente Dilma Rousseff
marcado para esta noite.

O encontro está previsto para ocorrer no Palácio da Alvorada, residência oficial da presidente. Entre os convidados está o vice-presidente da República, Michel Temer, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ministros e lideranças do partido.

"Decidi abster-me do jantar entre o PMDB, a Presidente da República e ministros, em que se discutirá a coalizão. O Presidente do Congresso Nacional deve colocar a instituição acima da condição partidária. Considero o encontro como aprimoramento da democracia", diz Renan em nota.

O jantar com a presidente Dilma foi marcado após integrantes da cúpula do PMDB no Senado se reunir na última quinta-feira com o ex-presidente Lula. Na ocasião, segundo o próprio Renan, Lula defendeu a participação de Temer no núcleo político do governo, atualmente composto apenas por petistas. O gesto de Lula visa a atender o pleito de parte da cúpula do partido aliado, que se queixa de não participar das tomadas de decisão do governo.

A reunião era mais um gesto da presidente Dilma no intuito de tentar se aproximar do PMDB, com quem o Palácio do Planalto tem tido uma relação de tensão desde o início das atividades no Congresso.