Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a criticar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Sem apresentar provas, atribuiu ao petista os aumentos no preço do combustível no país. A declaração ocorreu nesta terça-feira (31), em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, durante inauguração da Estação de Tratamento de Água Capim Branco.

"O preço hoje está alto também em função de que um dos últimos presidentes, de nove dedos, que entregou uma refinaria nossa ao governo boliviano", disse. 

Com essa fala, Bolsonaro se refere à venda de refinarias de gás da Petrobrás, que estavam situadas em solo boliviano, à própria Bolívia, pelo valor de US$ 112 milhões, em 2007.

Mas, em 2019, primeiro ano de mandato de Bolsonaro, a Petrobrás também colocou à venda oito refinarias. Em fevereiro deste ano, por exemplo, uma delas, na Bahia, foi vendida a para o Grupo Mubadala, fundo financeiro de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, por US$ 1,65 bilhão. Essa venda, segundo o Tribunal de Contas da União, deve ser concluída em novembro deste ano. O valor foi questionado em audiência pública na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados, pois seria inferior ao valor apresentado inicialmente.

Outras refinarinas

O presidente afirmou que quando se fala em alta da gasolina, é preciso entender sobre cada imposto aplicado e o contexto. Ele cita ainda outras três refinarias, duas no Nordeste e uma no Sudeste, que não chegaram a ser construídas e "sucatas" adquiridas no Japão e nos Estados Unidos, que não chegaram a produzir. "Deixaram para vocês, povo brasileiro, um dívida de R$ 230 bilhões", afirmou.

Em seguida, o chefe do executivo disse que a dívida citada não existe mais. "Hoje conversei com o novo presidente da Petrobrás e ele falou que esta dívida está paga, mas custou caro para vocês", disse.

Resposta

Pelo Twitter, o perfil do ex-presidente Lula se manifestou compartilhando uma publicação de seu site oficial em que explica por que a culpa do aumento do preço da gasolina é de Bolsonaro. No tweet, a legenda diz "não adianta tentar jogar a culpa no colo dos outros, Bolsonaro".

Leia Mais:
Em Uberlândia, Bolsonaro cita protestos previstos para 7 de Setembro como 'nova liberdade'
Fux, Lira e Pacheco discutem solução via Judiciário para precatórios
Com 147 casos identificados, variante Delta avança em Minas; professor da UFMG avalia cenário