O Tribuna Regional Eleitoral (TRE-MG) divulgou nesta segunda-feira (15) o indeferimento de 13 candidaturas tendo como base a Lei da Ficha Limpa. Entre os barrados estão seis candidatos a deputado federal e sete candidatos a deputado estadual.
 
Entre os que tiveram a candidatura barrada pelo TRE-MG está o ex-ministro dos Transportes Anderson Adauto (PRB). Ex-prefeito de Uberaba e ex-deputado federal, Adauto teve a candidatura indeferida, embora ainda caiba recurso. Ele foi condenado por omissão em processo seletivo na saúde. Com a decisão do tribunal o político já anunciou a desistência da disputa. "Como não consegui resolver o meu problema jurídico e, se fosse eleito, teria dificuldade para diplomar, tomar posse e assumir o mandato, estou deixando a disputa eleitoral", justificou o ex-ministro em entrevista ao Jornal de Uberaba. A reportagem tentou mas não conseguiu contato com o ex-deputado.
 
Outro político enquadrado na Lei da Ficha Limpa é o deputado estadual Pedro Ivo Ferreira (PP), o Pinduca das ambulâncias, que tentava a reeleição e era o único dos condenados que já ocupava cargo público na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). O deputado teve candidatura indeferida por condenação ocorrida em 2008, quando já ocupava o cargo de deputado estadual. Segundo Pinduca, a decisão do TRE-MG foi equivocada. "A campanha vai continuar, a Justiça errou a meu respeito", afirmou. O candidato disse, ainda, que é alvo de perseguição política. "Em 2008 eu não era candidato então não podia ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa. A decisão foi por perseguição política", disse.
 
De acordo com o deputado, a decisão não é definitiva e ele irá recorrer junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). "Vou recorrer. Vou até o fim", concluiu Pinduca.
 
Além dos barrados, o TRE-MG também julgou outros nove casos com base na Lei da Ficha Limpa, porém, mesmo com a denúncia do Ministério Público (MP), a corte deferiu, em sete oportunidades, a manutenção das candidaturas. Outros dois candidatos optaram pela renúncia diante das denúncias apontadas pelo MP.
 
Confira abaixo a relação completa dos barrados pela Lei da Ficha Limpa:
 
Deputado Federal:
Anderson Adauto (PRB)
Carlos Alberto Pereira (PMN)
Geraldo Hilário Torres (PT do B)
Jorge Tarcísio Torquato (PSOL)
Paulo Orlando Rodrigues de Mattos (PT do B)
Ronaldo Resende Ribeiro (PRB)
 
Deputado Estadual:
Geraldo Schuffner Rodrigues (PROS)
Hélio Pinheiro da Silva (PTC)
Ivo Mendes Filho (PC do B)
José do Nascimento Elias (PDT)
Natalicio Tenório Cavalcanti Freitas Lima (PT do B)
Neyval José de Andrade (PTC)
Pedro Ivo Caminhas (PP)