O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou, nesta quinta-feira (26), as regras para o sexto teste de segurança das urnas eletrônicas. E, neste ano, decidiu ampliar o número máximo de participantes, de 10 para 15, entre outras novidades. Os interessados têm até 29 de setembro para fazer a pré-inscrição.

Criado em 2009, o teste público de segurança das urnas disponibiliza o hardware e o software da urna eletrônica para serem escrutinados por especialistas, instituições acadêmicas e órgão públicos.

TSE

O prazo para os investigadores inspecionarem os códigos-fontes dos sistemas também foi ampliado de uma para duas semanas, informou o TSE

Neste ano, cada uma das 15 participações poderá contar com uma equipe de até cinco pessoas. Outra novidade é a ampliação dos programas disponibilizados para investigação, que agora incluem sistemas de apoio à auditoria de funcionamento das urnas e outros softwares verificadores, além dos códigos da própria urna.

O prazo para os investigadores inspecionarem os códigos-fontes dos sistemas também foi ampliado, de uma para duas semanas. A previsão é que resultados preliminares dos testes sejam publicados em 27 de novembro.

Leia mais:
CPI: diretor diz que FIB Bank não é banco, mas empresa de garantia
Bolsonaro participa de solenidade comemorativa ao Dia do Soldado