O presidente da Usiminas, Sergio Leite de Andrade, é o novo presidente do Conselho Diretor do Instituto Aço Brasil. Ele foi empossado na manhã desta terça-feira (21), na cerimônia de abertura do Congresso Aço Brasil. “Temos expectativa positiva em relação ao próximo presidente da República. O Brasil tem que voltar a crescer entre 3% e 5% ao ano”, disse.

As medidas protecionistas implementadas pelos Estados Unidos e posteriormente pela Europa e Ásia colocam o país em situação de vulnerabilidade. No entanto, o dirigente acredita que a oportunidade da siderurgia nacional está “dentro de casa”, nos investimentos em infraestrutura e construção civil, por exemplo. “A infraestrutura nacional está obsoleta. Precisamos atrair investimentos internacionais no primeiro momento e, depois, quando o governo puder, assumir os aportes nessa área”, enfatizou. Atualmente, é mais barato trazer aço da China do que transportar o produto das regiões Sudeste para a Norte do país.

Para Sergio Leite, é preciso corrigir os fatores internos que comprometem a competitividade da indústria nacional, de forma que o setor recupere a sua importância na economia. “Há 20 anos, a indústria correspondia a 25% do PIB. Hoje, está entre 10% e 11%, que consideramos muito baixa. O novo presidente terá que fortalecer a indústria”, afirmou.