"Ele acabou de dar positivo", anunciou o presidente Jair Bolsonaro, no início da tarde desta terça-feira (7), após saber o resultado do exame para Covid-19. O teste foi feito na noite de segunda (6), no Hospital das Forças Armadas, em Brasília. Usando máscara, ele disse, em entrevista à TV Brasil e outras duas emissoras, que agora seguirá o protocolo de isolamento.

"Como tudo isso começou? Começou no domingo, com uma certa indisposição e se agravou durante o dia de segunda-feira, com mal-estar, cansaço, um pouco de dor muscular e febre, que no final da tarde chegou a bater 38º graus", detalhou o presidente.

Devido ao receio de "contaminação", Bolsonaro contou que buscou orientação do médico do Palácio do Planalto e, depois, seguiu para o Hospital das Forças Armadas, onde fez uma tomografia do pulmão.

"Os pulmões estavam limpos. Não tinham nada de opaco. Mas, dados os sintomas, a equipe médica resolveu aplicar hidroxoclorina", relatou.

Bolsonaro tomou os primeiros comprimidos ainda na segunda-feira, às 17h. "Depois da meia-noite, consegui sentir alguma melhora e, às 5h tomei a segunda dose. E confesso a vocês: estou perfeitamente bem. As medidas protocolares que estou tomando é para evitar contaminação a terceiros. Isso cabe a todo e qualquer cidadão brasileiro".

Segundo o presidente, o resultado não o surpreendeu. "Eu imaginava que já tinha pego lá atrás, tendo em vista a minha atividade muito dinâmica perante à população. E digo mais: sou presidente da República e estou na frente de combate. Eu não fujo à minha responsabilidade nem me afasto do povo.

Antes de saber do resultado, Bolsonaro já tinha cancelado a agenda da semana. Ele pretende continuar trabalhando no Palácio da Alvorada, por videoconferência. O presidente é o quarto líder de país a ser infectado por coronavirus - os outros foram o premiê britânico Boris Johnson, o príncipe Alberto, de Mônaco, e o presidente de Honduras, Juan Hernández.