O Senado paraguaio aprovou, nesta sexta-feira (22), o impeachment do presidente Fernando Lugo. O julgamento começou às 12h30 (13h30 pelo horário de Brasília). O placar foi 39 a 4, com 2 abstenções. A Constituição prevê que o vice-presidente Federico Franco, que rompeu politicamente com Lugo, assuma o poder.

Acusado de "mau desempenho de suas funções" pelo parlamento, Lugo não compareceu ao julgamento, mas enviou cinco advogados para apresentar sua defesa. Eles pediram a retirada das condenações e argumentaram que não houve tempo suficiente para a defesa.

Mais cedo Lugo afirmou à Rádio 10 argentina que acataria o resultado do julgamento político votado no Congresso, mas advertiu que vai estimular uma resistência "a partir de outras instâncias organizacionais".

Lugo é acusado de "mau desempenho de suas funções" pelo parlamento, dominado pela oposição. O pedido de impeachment foi aprovado pelo Congresso após a matança de seis policiais e 11 sem-terra em um confronto na sexta-feira passada (15), em Curuguaty, 250 km a nordeste.