Privatização da CBTU destinará R$ 2,8 bi para expandir modal belo-horizontino

Da Redação
Hoje em Dia - Belo Horizonte
30/09/2021 às 19:08.
Atualizado em 05/12/2021 às 05:58
 (Cristiano Machado/Imprensa-MG)

(Cristiano Machado/Imprensa-MG)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou nesta quinta-feira (30), em solenidade na Cidade Administrativa, a lei que abre caminho para a privatização da CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos), no primeiro passo para a expansão do metrô da capital. Participaram do evento o governador Romeu Zema (Novo) e diversos políticos das esferas federal e estadual.

No começo da semana, foi aprovado na Câmara e no Senado Federal o projeto de lei que libera R$ 2,8 bilhões para obras de ampliação do metrô em Belo Horizonte. O documento abre crédito especial no orçamento de 2021 para a revitalização da linha 1 do metrô e a construção da linha 2, que ligaria a região do Barreiro ao bairro Calafate, na regional Oeste.

O recurso será utilizado para pagar a participação da União no capital da empresa a ser constituída a partir de cisão parcial da CBTU e para execução de contrato de gestão com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). Além da verba federal, outros R$ 400 milhões devem ser investidos por Minas. O valor está previsto no acordo da Vale, firmado com a mineradora em decorrência do rompimento da barragem em Brumadinho, em janeiro de 2019.

Rodovia

Durante a cerimônia, o presidente Jair Bolsonaro também anunciou a assinatura do aviso de licitação da pavimentação da BR-135, entre Manga e Itacarambi, no Norte de Minas. Segundo o presidente, a autorização foi feita ontem pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

Centro de Vacina

Em outro evento na capital mineira, Bolsonaro participou do lançamento da pedra fundamental do Centro Nacional de Vacinas, uma parceria entre o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, governo de Minas e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). 

O projeto, que está previsto para começar em janeiro de 2022, será no local onde hoje existe o Centro de Tecnologias de Vacinas (CTVacinas) da universidade. Ele vai promover a independência de tecnologia na produção de lotes-pilotos de vacinas e testes de diagnóstico para doenças em humanos e animais.

Serão investidos R$ 80 milhões no projeto, sendo R$ 30 milhões do governo de Minas Gerais para a construção e importação de equipamentos laboratoriais, com R$ 12 milhões disponibilizados pela Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig) e R$ 18 milhões pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), e outros R$ 50 milhões do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT).

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por