O futuro ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, confirmou nesta quinta-feira (20) o nome do advogado Eduardo Fortunato Bim para a presidência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Integrante da Advocacia-Geral da União (AGU), Bim é procurador federal no instituto há cinco anos.

Mestre em direito e especialista em direito ambiental, Eduardo Bim é autor de livros como Licenciamento Ambiental, que trata de pontos polêmicos em torno do tema destacando soluções jurídicas para o assunto.

Em várias ocasiões, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, destacou sua preocupação em torno das concessões de licenças ambientais e também da aplicação de multas - que ele chamou, por mais de uma vez, de "indústria da multa". Salles defende a desburocratização de processos que esbarram em restrições ambientais e afetam setores da economia.

A presidência do Ibama é o primeiro anúncio de Salles que foi o último ministro confirmado para o primeiro escalão de Bolsonaro.

Salles foi secretário de Meio Ambiente de São Paulo durante o governo Geraldo Alckmin.
 

Leia mais:
Equilibrar contas é desafio, diz futuro secretário-geral da PR
Magistrados discutem com Bolsonaro preocupações da categoria
Governos locais poderão pegar até R$ 24,5 bi emprestados em 2019