Quem deixou para fazer as compras da ceia na última semana que antecede o Natal se deu bem, porque os produtos estão mais baratos do que em novembro. É o que mostra o levantamento de preços do site Mercado Mineiro. Ainda assim, é importante que o consumidor pesquise muito antes de comprar, porque as variações de preço entre um estabelecimento e outro podem chegar a 160%.  

A segunda pesquisa dos produtos da ceia de Natal foi feita junto a 20 estabelecimento e 75 produtos nos dias 13 e 14 de dezembro. Algumas variações de preço são bastante significativas, como a do quilo do bacalhau sithe, que pode custar de R$ 29,80 a R$ 52, uma diferença de 74%. Já no quilo do bacalhau do Porto, esta diferença pode chegar a 103%, já que ele pode custar de R$ 65,45 até R$ 135 reais. 

A diferença de preço mais elevada foi encontrada no quilo da nectarina, que tem uma variação de 160%, podendo ser encontrado desde R$ 4,98 até R$ 12,99. 

Já o quilo do peru de uma marca conhecida pode custar desde R$ 9,58 até R$ 13,29, uma variação de 38%. Enquanto isso, o quilo de frutas cristalizadas apresentou uma diferença de 98%, podendo custar de R$ 7,00 até R$ 13,90. 

Entre os itens como ameixa, amêndoas, avelãs, nozes, tâmaras e castanhas, o que apresentou uma variação maior foi a do quilo de passas pretas, com 129% de diferença, de R$ 10,00 a R$ 22,90. Em segundo lugar está o quilo da ameixa importada, que custando de R$ 8,98 a R$ 17,99 teve uma variação de 100%, seguido do quilo das tâmaras sem caroço, com uma variação de 99%, podendo custar de R$ 29,00 a R$ 57,90. 

O panetone de fabricação própria teve uma variação de 97%, podendo custar de R$ 5,98 a R$ 11,82. Já o mesmo produto sob o selo de uma marca conhecida teve uma variação de 31%, custando de R$ 15,98 até R$ 20,99. A caixa de bombons de 355g também teve uma alta variação de preços, podendo custar de R$ 6,98 até R$ 10,75, uma diferença de 54%. 

A pesquisa completa pode ser acessada pelo consumidor na página Mercado Mineiro. 

Leia mais: 

Produtos da ceia de Natal podem ter variação de até 168% nos preços
Aulas para 'assinar' a ceia: cursos rápidos permitem dar toque pessoal ao jantar de Natal
Preço da carne pode ter variação de até 266% na Grande BH