O professor aposentado da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e demógrafo Eduardo Rios Neto deve ser nomeado nos próximos dias para o cargo de diretor de pesquisas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ele assume o cargo após a exoneração de Cláudio Crespo, publicada na segunda-feira (6), no Diário Oficial da União (DOU). A informação, que foi adiantada em uma coluna do jornal O Globo, foi confirmada em entrevista para o mesmo veículo pela presidente do instituto, Susana Cordeiro Guerra. 

Durante a conversa com o jornal, a presidente garantiu que o mineiro é um dos "maiores demógrafos do Brasil". "Não só vai trazer conhecimento técnico na área de demografia, que é fundamental para o projeto do censo, mas, como economista renomado, vai trazer uma visão mais ampla de todos os setores da diretoria de pesquisas", afirmou Susana.

Ainda segundo ela, a exoneração do antigo diretor não tem ligação com o censo e que vinha conversando com Rios Neto há cerca de dois meses. "São conversas antigas. A decisão de formar a equipe é algo que vai além de questões censitárias. Vai de uma visão de longo prazo para o IBGE, que inclui o projeto do censo demográfico a curto prazo e planos futuros", disse Susana na entrevista ao jornal. 

A presidente do IBGE disse ainda que, nas próximas semanas, serão divulgadas algumas mudanças no censo, afirmando que pretende também reduzir a amostra da pesquisa, uma vez que o corte previsto para o instituto será significativo neste ano. Rios Neto não faz parte dos quadros da entidade, diferentemente de seu antecessor, que é servidor concursado desde 2002 e ocupava o cargo de diretor desde de 2016.

Currículo 

Eduardo Rios Neto já atuou como membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social de Minas Gerais, da Secretaria de Planejamento e Gestão do Estado de Minas Gerais; do Comitê de Assessoramento de Arquitetura, Demografia, Geografia, Turismo e Planejamento Urbano e Regional no CNPq; e realizou pesquisas institucionais junto ao INEP/MEC, assim como a Avaliação de Impacto do Programa Bolsa Família (AIBF) junto ao Ministério do Desenvolvimento Social, além da pesquisa Projeção de Demandas por Habitações para o Ministério das Cidades. 

Formado em Ciências Econômicas pela UFMG, ele fez mestrado em Economia na mesma instituição. Possui também um doutorado em Demografia pela Universidade da Califórnia e um pós-doutorado pela Universidade do Texas. Professor Titular Aposentado do Departamento de Demografia e pesquisador do Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional (Cedeplar) da UFMG desde 1980, Rios Neto é ainda membro titular da Academia Brasileira de Ciências na área de ciências sociais. 

Além disso, o professor também é pai do radialista mineiro Renato Rios Neto, que comemorou a nomeação nas redes sociais. 

Leia mais:
Produção industrial cai 1,3% em março ante fevereiro, revela IBGE
Economia autoriza IBGE a contratar 400 analistas Censitários para Censo
Faltou trabalho para montante recorde de 28,3 milhões no país, diz IBGE