Uma horta gratuita e aberta à comunidade feita dentro da faculdade, na região da Pampulha. Essa é a proposta do projeto de extensão Agroê, idealizado em 2016 por estudantes do curso de Ciências Biológicas, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). No local, há o cultivo e estudo de ervas e plantas medicinais nativas do Brasil, mas ainda pouco conhecidas. 

De acordo com Tomás Jansen, aluno extensionista do Instituto de Ciências Biológicas (ICB), o projeto nasceu a partir de inspirações de outros estados com o objetivo de resgatar o conhecimento sobre a biodiversidade de plantas no país. ​

planta
A planta comestível Emilia, que atrai abelhas nativas

Outra proposta é conscientizar as pessoas sobre as vantagens de se comer frutos sem agrotóxicos. 

Além da horta, que apresenta grande diversidade de plantas medicinais, há um segundo ambiente, conhecido como “matinha”, onde são cultivadas espécies frutíferas. 

"No futuro, esperamos que os dois espaços possam ser muito produtivos, valorizando a biodiversidade nativa, mas incluindo produtos exóticos, com a principal intenção de fornecer alimento de qualidade para a população que convive aqui, no ICB", afirmou Jansen.