A cerimônia de entrega do Prêmio Nobel da Paz ao Quarteto para o Diálogo Nacional na Tunísia ocorre nesta quinta-feira (10) em Oslo, na Noruega, antes da entrega dos demais prêmios, prevista para Estocolmo.

O Quarteto tunisiano – contemplado com 855 mil euros, valor atribuído a cada categoria do Prêmio Nobel – e escolhido em 2015 pela sua “decisiva contribuição à criação de uma democracia plural na sequência da Revolução de Jasmim”, já está na capital norueguesa. Os integrantes do grupo afirmam que o diálogo continua sendo “a chave” para todos os problemas políticos, incluindo a Síria e a Líbia.

“As armas nunca poderão ser uma solução, nem na Síria nem na Líbia. É necessário o diálogo e não sangue, nem combatentes”, declarou nessa quarta-feira, em entrevista, Abdessatar Ben Moussa, presidente da Liga Tunisiana dos Direitos Humanos (LTDH), uma das quatro organizações do país premiadas.

Além da LTDH e da central sindical União Geral Tunisiana do Trabalho (UGTT), o quarteto é composto pela organização patronal Utica e pela Ordem dos Advogados.

Pouco depois, durante cerimônia em Estocolmo, na Suécia, o rei Gustavo entrega os demais prêmios Nobel, com destaque para o de literatura, atribuído à jornalista e escritora bielorrussa Svetlana Alexievich.