O contribuinte que não enviar à Receita Federal a declaração de Imposto de Renda até as 23h59 de hoje está sujeito ao pagamento de multa mínima de R$ 165, 74 ou máxima de 20% do imposto devido. Até as 17h50 da última sexta-feira, 17% dos contribuintes mineiros ainda não haviam feito o acerto com o Fisco.
No Estado, haviam sido entregues 2.161.887 (83%) dos 2, 6 milhões de declarações previstas para este ano. A Receita Federal espera receber no Brasil neste ano 28,8 milhões de documentos. No entanto, até as 11 horas, também de sexta-feira, foram entregues 21,6 milhões.

Medida paliativa
A administradora de empresas e consultora financeira Luciana Vassalo dá dicas para os retardatários. “Uma medida paliativa para a situação é o preenchimento das informações básicas, para posterior retificação junto à Receita Federal. Mas será preciso finalizar o processo o mais rápido possível”, recomendou.
Deixar para a última hora pode ser um complicador, já que o sistema costuma ficar “congestionado” na reta final hoje. 

A jornalista Gabriela Costa, de 26 anos, preencheu declaração de Imposto de Renda dela no último dia 26, depois que chegou do trabalho. “Tem algumas coisas que a gente posterga em função das muitas atividades do dia a dia. Mas eu já tinha separado os documentos e o manual passo a passo que sempre me salva, em alguma dúvida”, contou.

A demora também tem outra explicação. A jornalista só vai precisar da restituição no final do ano, quando os gastos aumentam em casa. Normalmente, quem declara logo no início do prazo, recebe os valores antecipadamente.

Mudanças
Neste ano, o contribuinte deve ficar atento para às mudanças do IR. Entre elas, está a obrigatoriedade de informar o CPF de dependentes, a partir de 8 anos de idade ou mais, completados até 31 de dezembro do ano passado.

Mesmo quando as despesas são compartilhadas, apenas um dos contribuintes pode incluir o filho como dependente.

A consultora lembra também que as deduções por dependente estão limitadas a R$ 2.275,08. Já as despesas com educação garantem abatimento de R$ 3.561,50 e os gastos com empregada doméstica estão fixados em R$ 1.171,84.

Na declaração de bens, foram incluídos campos para informações complementares sobre veículo e imóveis. Portanto, os documentos referentes deverão ser consultados na hora do preenchimento.

Luciana Vassalo chama atenção também para uma outra mudança realizada, que é a possibilidade de impressão do Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF) para pagamento das cotas do imposto, inclusive as que estão em atraso.

Neste ano, os procedimentos de fertilização in vitro só podem ser declarados pelo paciente que se submeteu ao tratamento, com possibilidade de deduzir os custos do imposto. 

O contribuinte que não fizer a declaração fica com o CPF com status de “pendente de regularização”, o que compromete a abertura de contas bancárias, pedidos de financiamentos imobiliários, empréstimos e consórcios.
 

Movimento em alguns escritórios cresceu até 30% neste ano

Com rotina de serviços bastante rígida, os escritórios de contabilidade ficaram bastante movimentados entre os dias 1º de março e hoje, prazo final para o preenchimento da declaração de Imposto de Renda. No escritório “Contabilidade Telles”, na região da Pampulha, a contadora Cláudia Aparecida da Silva Telles tem se desdobrado para compatibilizar o serviço habitual dos clientes fixos com a chegada dos pedidos avulsos de declaração do IR. “Março é mais tranquilo, mas em abril, o trabalho triplica. Neste ano, estou fazendo mais de 100 declarações, um aumento de 30% em relação ao ano passado”, disse. 

Além do modelo simplificado, a contadora também recebe declarações mais complexas que demandam tempo e um número maior de documentos e informações. 
“Entregar a declaração para o contador facilita bastante a vida do contribuinte. Pela nossa rotina de trabalho, conhecemos melhor o sistema do site e sabemos em que áreas ele foi modificado no ano corrente”, comentou.

Dúvidas sobre recebimentos, despesas e bens também são mais fáceis de serem analisadas pelos profissionais.

O contador Marco Antônio Medeiros, do escritório Integrar Contabilidade não fechou as portas nesse final de semana. Com incremento de 30% nas solicitações de preenchimento dos formulários do IR 2018, ele vai trabalhar até o último minuto hoje. “Temos uma clientela fixa, mas as indicações têm aumentado porque os contribuintes estão com dúvidas sobre a declaração e não querem correr o risco de fazer alguma coisa errada”, enfatizou.

Neste ano, por exemplo, é preciso colocar informações sobre o veículo do declarante, o que não existia antes. Outra dúvida é o lançamento de operações de venda ou doação de imóveis, que demandam maior domínio do sistema e dos dados solicitados, que são muitos.

Há muitos clientes que procuram o serviço porque estão sem tempo. Outro perfil de contribuinte que tem recorrido aos profissionais são os estreantes, que preferem pagar para que tudo seja feito conforme as orientações da Receita e não corram o risco de cair na ‘malha fina’ do órgão.

Preços 
Segundo o contador, cada escritório tem um preço para esse tipo de serviço eventual. Normalmente, a cobrança é feita de acordo com a qualificação técnica e complexidade da declaração.

Em média, o contribuinte paga entre R$ 100 e R$ 200 em Belo Horizonte. “Quando o cliente opta por dividir as parcelas do imposto durante o ano, é importante que tenha um acompanhamento, para saber se tudo está sendo feito conforme o previsto”, recomendou o contador.