Em meio à pandemia da Covid-19, a arrecadação das receitas federais no Brasil registrou queda de 3,32% em março, totalizando R$ 109,718 bilhões. 

A comparação é com o mesmo mês de 2019, descontada a inflação. Esse é o menor valor para o mês desde março de 2010, quando foram recolhidos R$ 105,717 bilhões. As informações foram divulgadas hoje (22) pela Receita Federal, em Brasília.

As receitas administradas pela Receita Federal, como impostos e contribuições federais, chegaram a R$ 107,390 bilhões, resultando em queda real (descontada a inflação) de 3,67%.

Já as receitas administradas por outros órgãos, principalmente royalties do petróleo, somaram R$ 2,327 bilhões, com expansão de 15,98%, em relação a março de 2019.

De janeiro a março, a arrecadação total chegou a R$ 401,138 bilhões, com aumento real de 0,21%, em comparação com o mesmo período do ano passado. Esse crescimento da arrecadação no primeiro trimestre veio das receitas administradas por outros órgãos, que ficaram em R$ 17,659 bilhões, com expansão de 19,71%. Já as receitas administradas pela Receita atingiram R$ 383,479 bilhões, com queda real de 0,53%.

Leia também:
Estudo indica que hidroxicloroquina não oferece benefícios a pacientes com Covid-19
Minoria desrespeita o uso obrigatório de máscaras no centro de BH; veja os flagrantes
Minas tem 47 mortes confirmadas por Covid-19; outros 78 óbitos são investigados
Aberto para o essencial: com queda de 80% no movimento, Mercado Central desencoraja 'passeio'