No ano passado, a Renault apresentou a nova geração do Captur, seu jipinho compacto e charmosinho para o mercado europeu. Acontece que a Renault também tem uma versão emergente do Captur, desenvolvida na Rússia, que não foi atualizada. 

Trata-se do mesmo carro que também é feito no Brasil. E para corrigir o descompasso, a versão russa acaba de passar por uma leve plástica, que é quase difícil de perceber, mas agrega novos conteúdos, que também chegará aqui em 2021.

O SUV ganhou novos detalhes na grade do radiador, assim como no miolo dos faróis. Há também novas rodas aro 17, que são bastante interessantes. O resto é o mesmo carro, sem mudar um cabelinho sequer. 

Por dentro, o Captur também mudou pouco. Basicamente detalhes de acabamento do console central e nova central multimídia, mas sem alterar a arquitetura do painel. O SUV também passará a contar com opção de câmera 360 graus, que já é realidade no primo Nissan Kicks.

Turbo

Mas a grande novidade está debaixo do capô. Ele passa a contar com motor turbo 1.3, que na Rússia entrega 150 cv e cerca de 25 mkgf de torque. Trata-se do mesmo motor que a Mercedes-Benz utiliza no Classe A Sedan, vendido por aqui. No entanto, no modelo alemão, a unidade foi calibrada para entregar 163 cv. 

A boa nova é que ele deverá equipar o Captur brasileiro. O novo motor irá substituir o veterano 2.0 de 148 cv e também a caixa automática de quatro marchas. O bloco será combinado com a caixa CVT X-Tronic, fornecida pela Nissan. 

Antes da pandemia do coronavírus, a expectativa era de o motor estrear até final deste ano, mas fatalmente ficará para 2021. Vale lembrar também que, a unidade será exclusiva para a versão topo de linha e que as demais manterão a unidade 1.6 de 120 cv.

A chegada do novo motor é o diferencial para manter o Captur num patamar acima do Duster. Depois da renovação no irmão, de origem romena, os dois se tornaram muito parelhos, em termos de conjunto mecânico e conteúdos. 

No entanto, o Captur se manteve num patamar de preços superior. Para se ter uma ideia, o Duster automático, mais barato parte de R$ 80.690, enquanto o Captur, com o mesmo conjunto mecânico inicia em R$ 97.690. Claro que há diferenças gritantes de conteúdos e acabamento. Mesmo assim uma diferença de R$ 17 mil, que dificilmente se justifica. O motor certamente será um bom argumento.