O mercado de blindagem de veículos é um ponto fora da curva da crise. Na contramão da turbulência econômica, os sócios Sérgio Bruno Alves, Luis Paschoalin, Bruno Xisto e Leonardo Wakil investiram mais de R$ 1 milhão para abrir a Safe, nova empresa de blindagem automotiva de Minas Gerais.

Localizada no bairro Jardim Canadá, em Nova Lima, em um galpão de 800 metros quadrados, a Safe foi inaugurada no último dia 22. Segundo os empresários, na promoção de inauguração, os clientes têm prazo até esta segunda (28) para fechar negócio e ganhar entre R$ 8 mil e R$ 10 mil de desconto. O serviço completo de proteção contra os ladrões custa a partir de R$ 54 mil e a entrega leva até 15 dias após a chegada dos vidros especiais, comprados de uma multinacional com fábrica em São Paulo.

Segundo Sérgio Alves, um dos sócios, a intenção é começar com o atendimento de oito carros por mês. “Mas trabalhamos com a expectativa de ampliar para 15 veículos mensais a partir de março do ano que vem”, diz. Pelo menos seis empregos diretos já foram gerados e os planos são de contratar mais.

Ranking

Os clientes em potencial são motoristas abastados de Belo Horizonte e interior de Minas. O Estado ocupa hoje a terceira colocação no ranking de automóveis blindados, atrás de São Paulo e Rio, de acordo com dados da Associação Brasileira de Blindagem (Abrablin). Os outros estados que compõem o “Top 5” são Ceará e Bahia.

“A proposta é otimizar a combinação de materiais balísticos de ponta para proteção com menor peso sobre o veículo, garantindo mais segurança para a família com a melhor qualidade de blindagem e acabamento disponíveis no mercado”, afirma.

Segundo Alves, a ideia é investir na melhor matéria-prima para alterar o mínimo possível a performance do carro.

Peso e proteção

Um Corolla, por exemplo, que antes ganhava cerca de 500 quilos com a colocação de manta sintética (a mesma usada em coletes à prova de balas), vidros de 21 milímetros de espessura e chapas aço, hoje, com o desenvolvimento de materiais, não fica mais que 160 quilos pesado. A blindagem é capaz de suportar até tiros de revólveres 44 Magnum, garantem os empresários.

A frota de veículos blindados no Brasil, que em 10 anos quintuplicou, faz do país o campeão dos carros protegidos, ultrapassando inclusive o México. Segundo a Abrablin, em 2014 foram blindados 11.731 carros no país, aumento de 15,5% em comparação com 2013, quando 10.156 veículos receberam a proteção.

“Os números são um reflexo da preocupação do brasileiro com a violência. Por isso apostamos em um serviço de confiança e alto padrão”, acredita Paschoalin, sócio da Safe que carrega no currículo larga experiência na área de segurança.