A Secretaria de Estado de Meio Ambiente de Minas Gerais divulgou nota afirmando que, ao contrário do que disse o Ministério Público Estadual (MPE), os promotores que investigam o rompimento da barragem da Samarco no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, pediram a entrega dos originais dos processos de licenciamento das represas da mineradora no município.

Na quarta-feira (9),o secretário de Estado de Meio Ambiente, Sávio Souza Cruz, afirmou que abriria procedimento interno para apurar os motivos que levaram funcionários da pasta a entregarem ao Ministério Público os originais, e não cópias, dos autos de licenciamento das barragens de Fundão, que se rompeu completamente, Santarém, que ruiu parcialmente, e Germano, que não cedeu mas passa por reforço em sua estrutura.

A pedido do secretário, os volumes foram entregues pelos promotores nesta quinta-feira (10). O MPE informou, na quarta-feira (9), que não pediu a entrega dos processos originais. Ao ser informado sobre a nota da secretaria, o Ministério Público não se posicionou.

Conforme Cruz, pela ausência dos documentos na pasta, pedidos de informações feitos pelo Ministério Público Federal (MPF) e pela Polícia Federal, que também investigam o rompimento das barragens, deixaram de ser fornecidos, prejudicados as apurações em torno do acidente.