Belo Horizonte deve perder, até agosto, cerca de 1,2 mil estabelecimentos de gastronomia e hotelaria. De acordo com o presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares da Capital e Região Metropolitana (Sindihorb), Paulo César Pedrosa, os empresários estão sucumbindo à quarentena na cidade, imposta em 20 de março.

restaurante paracone

Atualmente, em Belo Horizonte, bares e restaurantes só podem funcionar no sistema de delivery e retirada na porta. Consumo no local está proibido

Apesar de acreditar que a flexibilização comece já na próxima semana, depois de participar de reuniões inclusive com o prefeito Alexandre Kalil, Pedrosa não concorda que o setor só seja autorizado reabrir as portas na fase 2 do plano de retomada apresentado pela administração municipal nesta sexta-feira (31).

Quando isso irá ocorrer, porém, é uma incógnita. O sinal verde só será dado quando a taxa de ocupação das UTIs por pessoas infectadas com o novo coronavírus ficar abaixo de 70%. Atualmente, o índice está em 91%, conforme a Secretaria Municipal de Saúde (SMSA). 

“Vamos continuar insistindo na retomada de bares e restaurantes já na primeira etapa. Comércio, bares e restaurantes trabalham juntos. Não podemos ficar trabalhando sem a presença do comércio, porque o público é muito menor”, frisou o presidente do Sindihorb. 

Ao contrário da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), que anunciou uma ação judicial contra a PBH, Paulo Pedrosa afirma que vai buscar o diálogo com as autoridades. “Não vou entrar na Justiça para perder. Nosso objetivo não é o enfrentamento. Qual desembargador vai confirmar sentença de primeira grau que favoreça comércio, bares e restaurantes nesse momento?”, questionou.

Hotelaria

A crise causada pela pandemia de Covid-19 também afeta a hotelaria. Segundo Pedrosa, metade das unidades instaladas na capital estão abertas. 

Mas a falta de hóspedes, causada pela suspensão dos eventos e das atividades comerciais na cidade, pode levar ao fechamento de dez hospedagens até o próximo mês.

Leia Mais:
Primeira fase da reabertura do comércio em BH incluirá até shoppings, mas segue sem data
Novo Minas Consciente libera consumo em bares de cerca de 300 municípios de Minas na semana que vem
Passageiros ignoram risco de viagem sem máscara no transporte por aplicativo