O balanço dos incêndios que castigaram a Grécia este mês subiu para 91 mortos, enquanto 25 pessoas continuavam desaparecidas - indicou a porta-voz dos Bombeiros, Stavroula Malliri, neste domingo (29).

Esta é a primeira vez que o número de desaparecidos é sistematizado, embora alguns possam estar entre as 28 vítimas, cujos corpos estão sendo examinados por peritos, disse à AFP o porta-voz da Agência de Defesa Civil, Spyros Georgiou.

Várias crianças encarnaram o rosto dessa tragédia, incluindo gêmeas de nove anos, um bebê de seis meses, dois irmãos de 11 e 13 anos e um garoto de 13 anos.

Até agora, quatro estrangeiros foram identificados, entre eles um jovem irlandês que estava em lua de mel, uma polonesa com o filho e um belga, cuja filha foi resgatada.

As brigadas de incêndios continuavam investigando, neste domingo, as causas dessa tragédia, depois que o governo sinalizou uma pista criminosa. Segundo o jornal Kathimerini, um informe inicial apontou que uma das origens poderia ser a negligência na queima de folhas secas e galhos.