O primeiro grupo de sobreviventes da avalanche que atingiu o campo base do Monte Everest, após um terremoto de 7.9 graus ter devastado o Nepal, foram levados para a capital do país, Katmandu, neste domingo (26). Entre os feridos, nenhum corria risco de vida.

Pelo menos 17 pessoas morreram no sábado após a avalanche ter atingido o campo base do Monte Everest, aonde dezenas de equipes treinam e se aclimatizam às elevadas altitudes enquanto se preparam para subir a maior montanha do mundo.

Entre os feridos, 22 com complicações mais graves já haviam sido levados de helicóptero para tratamento no vilarejo de Pheriche, aonde se encontra o hospital mais próximo do Monte Everest. Entretanto, o mau tempo e a dificuldade de comunicação dificultam a chegada de mais helicópteros ao local, informou Ang Tshering, da Associação de Montanhismo do Nepal.

Ainda no domingo, um avião com 15 feridos, que vinha de Lukla - local com o aeroporto mais próximo ao Monte Everest - chegou a Katmandu. Os responsáveis pelo voo não comentaram as condições em que se encontravam os feridos, mas a maioria parecia estar com fraturas e machucados leves.

Entre os resgatados estão 12 nepaleses sherpas, um chinês, um sul-coreano e um japonês. Os sobreviventes sherpas afirmaram que é provável que muito mais pessoas possam ter morrido no Monte Everest. Fonte: Associated Press.