O atentado com um caminhão-bomba de 14 de outubro passado em Mogadíscio deixou 512 mortos - anunciou neste sábado (2) um comitê de operações de emergência na Somália, atualizando o balanço anterior de 358 mortos.

Nenhum movimento assumiu a autoria do atentado, mas as autoridades atribuem o ataque ao Al-Shabab, um grupo extremista somali afiliado à Al-Qaeda.

O número de pessoas afetadas pelo atentado é "de 869 e, desses, 512 morreram, e 295 estão feridas. Há outras 70 pessoas que não sabemos se morreram, ou estão desaparecidas", declarou neste sábado à AFP o presidente do Comitê de Operações de Emergência na Somália, Abdulahi Mohamed Shirwac.

Al-Shabab controla zonas rurais no país e costuma cometer ataques contra hotéis e restaurantes da capital.

Leia mais:

Forças da Somália retomam hotel atacado por terroristas; 23 pessoas morreram

Dois carros-bomba explodem perto de hotel na capital da Somália

Ataque terrorista na Somália deixa mais de 300 mortos e 400 feridos