O McLaren F1 seguramente é um dos automóveis mais incríveis já construídos. O supercarro desenvolvido pelo engenheiro sul-africano Gordon Murray abalou a hegemonia italiana na seara dos carros exóticos e colocou a escuderia na rota de um mercado milionário. Ainda hoje, a McLaren não conseguiu encontrar um sucessor em definitivo. E olha que modelos como P1 e Senna são tão espetaculares quando o F1, que segue como um mito nos corredores da fábrica de Woking.

Mas se o F1 não ressuscitou, a McLaren ainda bebe na fonte das suas soluções de engenharia. O Speedtail é mais um dos filhos do F1. O supercarro resgata a configuração de três assentos, com banco do motorista em posição central. E como o nome sugere, ele também recorre à rara carroceria alongada do F1 GTR. 

Segundo a McLaren, o Speedtail, que numa tradução literal significa “cauda veloz”, é capaz de acelerar a até 403 km/h. Muito em função do desenho da carroceria, que garante estabilidade elevada sem a necessidade de aerofólios, que reduzem a velocidade máxima e a eficiência. 

Debaixo do capô traseiro, ele utiliza um conjunto híbrido que combina motor V8 biturbo com um módulo elétrico, semelhante ao que era utilizado no P1, mas otimizado para 1.050 cv. Sua carroceria de fibra de carbono corresponde ao peso de apenas 1,4 tonelada, o que lhe garante excelente relação peso/potência.

“A McLaren nunca construiu um veículo como o Speedtail antes. Como nosso primeiro ‘Hyper-GT’, o McLaren Speedtail é o melhor carro de estrada da McLaren; uma fusão de arte e ciência que combina uma velocidade máxima surpreendente com uma posição de direção central icônica. Um trem de força híbrido inovador fica dentro de um corpo leve de fibra de carbono que lembra os elegantes ‘streamliners’ que atingiram recordes mundiais de velocidade, enquanto o luxuoso cockpit de três lugares oferece uma combinação sublime de uma condução incrível, experiência, individualismo incomparável e materiais inovadores nunca antes vistos em um veículo de passeio”, comenta Mike Flewitt, CEO da McLaren Automotive.

Denominado como um Hyper-GT, algo que vai além do supercarro “convencional”, o Speedtail terá apenas 106 unidades produzidas ao preço de 1,75 milhões de libras (R$ 9,25 milhões). Para garantir o seu, será preciso ser mais rápido que ele