Dois empresários mineiros resolveram apostar na venda e aluguel de imóveis on-line por meio de aplicativos. A ideia, trabalhada ao longo de dois anos, ganhou apoio de um “investidor anjo”, que aplicou R$ 700 mil para o desenvolvimento de uma imobiliária híbrida. Com conceito tecnológico, a Up Estate lançou a primeira loja em Belo Horizonte e planeja abrir outras cinco na capital até o fim do ano.

As previsões são de atingir um faturamento de R$ 10 milhões em três anos, com a inauguração de 30 lojas. A startup aproveita o aumento de estoque de imóveis disponíveis para locação. “Morei muito tempo na Europa e esse modelo de negócio lá é mais tradicional. No Brasil, porém, não tinha nada parecido. Foi quando decidimos lançar essa ideia. Procuramos potenciais investidores do ramo imobiliário e conseguimos um parceiro para iniciar os trabalhos”, explica Marcelo Santos, de 25 anos, um dos sócios da UP Estate.

Segundo projeções da Associação Brasileira de Startups, a intenção é tornar o Brasil uma das cinco maiores potências globais de inovação e empreendedorismo tecnológico, para que as startups nacionais possam representar 5% do PIB brasileiro até 2035.

Além disso, explica Santos, levantamentos comprovam que as transações com imóveis já acontecem majoritariamente no ambiente virtual.
“Constatamos que 90% das buscas por imóveis para locação são on-line. Também temos estudos que apontam que, nos próximos, anos 50% das transações imobiliárias serão online. Mas, o brasileiro ao contrário do europeu, ainda valoriza o contato pessoal”, explica Santos.

Segundo o empreendedor, a Up Estate foi modelada para operar com baixo custo operacional. Para cada loja física serão necessários de uma a três pessoas. O empresário também explica que outro diferencial é o cadastramento de corretores autônomos.

“Todos os corretores recebem as mensagens dos clientes. Quem estiver mais próximo, ou apto, responde. É uma espécie de Uber das imobiliárias”, diz. As visitas aos imóveis são sempre acompanhadas por um corretor.

“Já foram gastos cerca de R$ 200 mil para manter a estrutura da imobiliária, que vai do sistema operacional até a implementação da loja física. Esse modelo pode ser expandido para o de franquias”, diz Santos.

 

Seguro-fiança é oferecido
sem ônus para o inquilino

Um dos focos está nos imóveis com valor de locação até R$ 10 mil. Isso porque uma parceria com uma seguradora garante aos locatários benefícios como a dispensa de fiador para aluguel. A UP Estate assumiu o pagamento do seguro-fiança, sem ônus para os inquilinos e proprietários, com a garantia do depósito do aluguel em dia.

“A partir de uma parceria entre a startup e a seguradora multinacional BNP Paribas Cardif, conseguimos garantir que algumas taxas não fossem incluídas no contrato de locação, como custos com cheque-caução, que é o que normalmente acontece nas imobiliárias”, explica Santos.

Agilidade
A ideia da Up Estate é apostar, ainda, no atendimento rápido, seja por meio do site da empresa, em aplicativo de celular, ou nas lojas físicas.
“Um estudo do Google que utilizamos para fundamentar nosso atendimento comprova que se a empresa consegue oferecer um atendimento em até cinco minutos após o contato do internauta, aumentam muito as chances de a pessoa fechar um contrato. Vamos em busca de aprimorar sempre o atendimento nesse tempo”, diz Mateus Santos.