Após a publicação de um vídeo com falsas informações de desabastecimento na Ceasa, pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), em suas redes sociais, material depois apagado, o subsecretário de Política e Economia Agropecuária da Seapa, João Ricardo Albanez, garantiu em entrevista ao Hoje em Dia que não há desabastecimento no local.

"Nas terças, quintas e sextas, ocorre a limpeza do Mercado Livre do Produtor, e foi neste momento que o vídeo foi feito. Mas trata-se de uma higienização de rotina e, agora com o coronavírus, foi ampliada a recomendação de tirar todos os alimentos para se fazer uma higienização melhor. O serviço de manutenção e limpeza serve justamente para manter as condições de higiene e o bom funcionamento da Ceasa", explica Albanez.

ceasaSubsecretário garante que Ceasa não teve mudança no funcionamento e produtos seguem sendo comercializados no local

Sobre a alta nos preços dos alimentos, notada por muitos consumidores, o subsecretário acredita que se deve à sazonalidade natural dos produtos. "É uma leitura que a gente tem que fazer diariamente. O que observamos é que alguns produtos são sazonais e historicamente sofrem alteração nos preços, mas nada ainda que leve a uma situação de risco. Hoje, você vai ao supermercado e o abastecimento ali está dentro da normalidade", diz.

Sobre o escoamento da produção, ele lembra que, pelo Estado, as atividades agropecuárias, que incluem a logística, o transporte e a manutenção do abastecimento, foram colocadas como serviços essenciais e, portanto, não podem parar.

No entanto, um setor em que foi constatado um problema no escoamento dos produtos devido à baixa demanda é o de floriculturas, já que eventos e festas no Estado, mercados que mais demandam essa produção, estão proibidos como forma de se evitar aglomerações.

Leia mais:

Bolsonaro compartilha vídeo com falsas informações sobre desabastecimento na Ceasa em Minas
Governo anuncia R$ 200 bilhões para socorrer trabalhadores e empresas