A compra excessiva de produtos nos supermercados tem sido a verdadeira responsável pela falta de itens básicos nas prateleiras, alertam proprietários de estabelecimentos. Em função disso, alguns mantimentos e produtos de limpeza têm a venda limitada para cada consumidor. 

É o que ocorre em um supermercado da rede Carrefour, na região Centro-Sul de Belo Horizonte. Além do álcool em gel, dificilmente encontrado, os produtos em falta têm variado. “Arroz, macarrão e papel higiênico. Papel toalha estava em falta, mas já estão repondo aos poucos”, conta Ester Naara, que trabalha para o aplicativo de entrega de compras Raapi. 

Além desses, produtos como feijão e leite também foram limitados a um número máximo por compra, medida que a gerente da loja, que preferiu não se identificar, também atribuiu à procura em excesso.

Ainda segundo Ester Naara, desde quarta-feira o trabalho dela, de comprar e entregar produtos na casa dos clientes, tem envolvido um desafio a mais. “Quando não tem o produto, oferecemos trocas para o cliente porque normalmente tem opção. Está diminuindo um pouco, mas estamos fazendo o possível”, afirma.

No supermercado da Centro-Sul, ontem, as compras de cada consumidor estavam limitadas a cinco pacotes de feijão e outros cinco de arroz, restrição significativa em função das filas necessárias a cada ida ao caixa. 

No caso do leite, podiam ser adquiridas 36 unidades por vez. De papel higiênico, só três unidades por vez. A restrição também tem sido adotada para determinados produtos em outras redes, como o Supermercados BH. 

Segundo o proprietário, Pedro Lourenço, a chegada do estoque às lojas permanecia normal. Só mesmo as compras excediam o volume disponível comprometiam a oferta. “Se comprar com consciência, não vai faltar produto. Vamos com mais calma que tem mercadoria para todo mundo”.

Rodízio
A partir de hoje, o Verdemar reservará horários para atender pessoas com mais de 60 anos. A medida pretende diminuir a exposição do grupo ao novo coronavírus e será adotadanas lojas do Diamond Mall, São Pedro, Raja, Luxemburgo e Cidade Nova.