A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármem Lúcia aceitou nesta quarta-feira (2) pedido feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR) para abertura de inquérito envolvendo o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. 

O pedido da PGR foi assinado pelo vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques de Medeiros, que apontou a suspeita de prática dos crimes de advocacia administrativa, dificultar fiscalização ambiental e impedir ou embaraçar a investigação de infração penal que envolva organização criminosa.

Há duas semanas, Salles também foi alvo da Operação Akuanduba, da Polícia Federal (PF), que foi autorizada pelo ministro do STF Alexandre de Moraes. Essa ação investiga um suposto esquema de facilitação para exportação de madeira ilegal. 

Procurada pela reportagem, a assessoria do ministro declarou que “o inquérito demonstrará que não há, nem nunca houve, crime nenhum”. 

Leia Mais:
Falha mecânica provoca vazamento de oxigênio em hospital de Barbacena
Brasil ultrapassa a marca de 467 mil mortos por Covid-19
Belo-horizontinos fazem panelaço contra Bolsonaro nesta quarta-feira