O mundo da literatura é palco para Baseado em Fatos Reais, novo thriller psicológico de Roman Polanski. Sua mulher na vida real, Emmanuelle Seigner, interpreta Delphine, escritora de sucesso que acaba de lançar um best-seller baseado na história de sua mãe.

Estressada, insegura e à beira de um ataque de nervos, Delphine passa a ser atormentada por cartas ameaçadoras, que a acusam de haver exposto segredos de família em troca de sucesso e dinheiro. Delphine é casada com o apresentador de um programa literário na TV, François (Vincent Perez), que a deixa sozinha por causa de uma viagem de trabalho.

É nesse contexto sufocante que Delphine conhecerá a sedutora Elle (Eva Green). Quem é Elle? Bem, ela se apresenta como ghost writer de celebridades. Entrevista atrizes, jogadores, cantores e escreve suas biografias.
Vale lembrar que não é a primeira vez que Polanski trabalha com esse tema. Em O Escritor Fantasma, ele fazia de um ghost writer porta de entrada para uma trama política. Agora, a mesma figura leva à análise da complexa relação entre duas mulheres.

Como os melhores filmes de Polanski, também este, inspirado no livro de Delphine de Vigan, explora as questões de confiança e identificação que acontecem nas relações humanas. É mestre no controle do suspense psicológico. Em O Bebê de Rosemary, a personagem de Mia Farrow deve confiar naqueles vizinhos tão solícitos que a ajudam durante a gravidez?

Aqui, Delphine, a escritora de sucesso, porém em crise, sabe o que de fato deseja a ghost writer tão inteligente e abnegada, embora um tanto autoritária? Por que motivo Elle insiste em que Delphine descubra o "livro interior", que habita na alma da artista sem que ela tenha coragem de escrevê-lo?
Se alguns momentos da trama parecem um tanto artificiais, ela não deixa de ter seus encantos, e surpresas. Enfim, há sempre um "toque Polanski", mesmo em suas obras menores.


As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.