A armazenagem e o transbordo da produção agrícola que passa por Uberaba, no Triângulo Mineiro, deverá dobrar de tamanho até o fim deste ano. Isso porque serão concluídas ainda neste semestre as obras do Terminal Integrador Uberaba (TI Uberaba), que poderá armazenar até 120 mil toneladas de grãos e 60 mil toneladas de açúcar.

Por ano, o TI Uberaba poderá movimentar 6,3 milhões de toneladas de grãos e 2,4 milhões de toneladas de açúcar. Para efeito de comparação, o armazém da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), instalado na cidade, tem capacidade total de 25,8 mil toneladas.

O TI Uberaba vai conectar a produção de Minas, Mato Grosso e Goiás à Ferrovia Centro-Atlântica (FCA), que levará cargas até o porto de Santos (SP) para exportação.

A obra, que teve investimento inicial de R$ 230 milhões, visa atender ao crescimento da demanda de exportação de grãos no país reduzindo gargalos logísticos históricos no transporte de cargas.

Dados da Conab apontam que a produção de grãos para a safra 2015/2016 está estimada em 210,5 milhões de toneladas, um crescimento de 1,4% em relação à safra anterior.

A área plantada prevista ficará entre 58,5 milhões de hectares, crescimento previsto de 0,9% se comparada à safra 2014/2015.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Altamir Rôso, destacou que a conclusão da obra em um ano de poucas expectativas de crescimento terá grande relevância para o Estado.

“O terminal de Uberaba é um investimento muito interessante para o Estado. Ele irá concentrar uma produção que é cada vez mais importante para a economia mineira”, explica.

O empreendimento tem cerca de 600 empregados no período atual de obras e irá gerar cerca de 300 novos postos de trabalho, incluindo terceirizados, a partir do início das operações, até a metade do ano.

Impactos

Com o início das atividades do terminal, o município já espera por novas obras de infraestrutura para a região e, com isso, a atração de novas empresas ligadas ao nicho do agronegócio.

O prefeito de Uberaba, Paulo Piau, detalha que na BR-050 serão construídos novos viadutos para dar suporte ao Terminal Integrador. Ele afirma que já existem empresas ligadas aos serviços de frete e limpeza interessadas em investimentos na região.

“Segundo a própria empresa Valor da Logística Integrada, será o maior terminal de integração rodoviário-ferroviário do mundo para transportar açúcar e grãos. Serão mais de mil caminhões por dia entrando e saindo, além do diferencial de valores do Valor Adicionado Fiscal (VAF), que pode aumentar o bolo para o Estado e beneficiar a cidade”, avalia.