Entre os utilitários-esportivos (SUVs) de porte médio oferecidos no mercado, o Jeep Compass diesel é uma das únicas opções capazes de encarar trilhas e terrenos acidentados. Com ampla oferta de torque da unidade Multijet 2.0, sistema de tração 4x4 sofisticado e um conjunto de suspensão que permite atravessar obstáculos intransponíveis para a grande maioria dos jipinhos modernos, o modelo carecia de conteúdos cotidianos.

Carecia, pois o jipão passou por um generoso banho de loja na linha 2020. Entre as novidades está o pacote High Tech, que inclui itens como controle de cruzeiro adaptativo (ACC), frenagem automática de emergência, monitor de faixa de rodagem, alerta de ponto cego, alerta de tráfego cruzado (que enxerga outro veículo atravessando numa manobra de ré), assistente de estacionamento eletrônico (Park Assist) e sensores de manobra 360°.

 

O pacote está disponível nas versões Limited (flex e diesel), além de Trailhawk e na topo de linha Series S. O preço da cesta de tecnologias no Trailhawk é de R$ 8 mil. Conteúdo que eleva o preço para R$ 190 mil. Caso o cliente opte por teto solar panorâmico e pintura metálica, o jipe irá ultrapassar a barreira dos R$ 200 mil. 

Trata-se de um valor que assusta o consumidor. Não é à toa que o Compass Trailhawk corresponde a apenas 3% do mix do modelo, o mesmo percentual da Série S, que tem preço inicial de R$ 195 mil e inclui a parafernália tecnológica com item de série.

Mas devemos ser justos, o Trailhawk é um automóvel completo. Para quem se aventura no fora de estrada, todos os recursos eletrônicos de seletor de tração e tipo de terreno facilitam muito na hora enfrentar um piso pouco aderente. A suspensão permite atravessar terrenos esburacados e irregulares com facilidade.

Já no asfalto, toda eletrônica garante mais segurança ao jipão, que é capaz de “enxergar” tudo à sua volta e mitigar os riscos de acidentes e barbeiragem na hora de estacionar.


Raio-X Jeep Compass Trailhawk 2.0

O que é?
Utilitário-esportivo (SUV) compacto de cinco lugares.

Onde é feito?
Produzido na unidade de Goiana (PE).

Quanto custa?
Básico: R$ 181.990
Testado: R$ 191.790
Completo: R$ 200.390

Com quem concorre?
O Compass é o único SUV médio que combina motor turbodiesel e tração 4x4. Ele concorre basicamente com seu irmão Renegade diesel e com utilitários 4x4 turbodiesel montados sobre chassi como Chevrolet Trailblazer, Mitsubishi Pajero Sport e Toyota SW4.

No dia a dia
O Compass é um automóvel confortável feito para substituir o sedã médio convencional, mas com a roupagem robusta, que virou mania no mercado. O grande lance é que ele, nas versões 4x4, é um legítimo off-road.

Com seus 4,41 metros, ele é um carro que oferece muito espaço e conforto. Seu acabamento é impecável, o que torna a “estadia” bastante agradável. A inclusão do pacote High Tech elevou o nível de refinamento do SUV e o coloca em pé de igualdade com médios como 3008, Equinox e o futuro Ford Territory.

Já o pacote de conteúdos conta com ítens como direção elétrica, ar-condicionado automático de duas zonas, multimídia (Com Apple CarPlay, Android Auto, USB, Bluetooth e câmera de ré), trio elétrico (vidros, travas e retrovisores elétricos), freio de estacionamento e porta-malas eletrônicos e sensores de manobra. 

Motor e transmissão
O motor turbodiesel 2.0 de 170 cv e 35,7 mkgf de torque garante ao Compass força de sobra. A unidade é combinada à transmissão de nove marchas e tração 4X4, com opção de reduzida, seletor de tipo de piso e bloqueio de diferencial. Tudo isso faz encoraja SUV a encarar qualquer tipo de terreno e até mesmo ladeiras da capital, onde a grande maioria dos automóveis não consegue subir ou nem mesmo descer.

Como bebe?
O consumo combinado entre urbano 9,9 km/l.

Suspensão e freios
A versão utiliza suspensão independente nas quatro rodas com acerto para uso fora de estrada, o que penaliza o conforto. Trata-se de um acerto semelhante ao do Renegade. Por outro lado, praticamente ignora lombadas e se a situação exigir, meio-fio. 

Para facilitar as frenagens, o SUV conta com freios a disco nas quatro rodas, além de controle de partida em rampa (Hill Holder), freio de estacionamento eletrônico, HDC ( Controle eletrônico de velocidade em descidas), controles de estabilidade (ESC), tração, estabilidade para trailler (com uso de engate Mopar) e anti capotamento. Ele ainda pode receber frenagem automática de emergência, se o consumidor optar pelo pacote High Tech.