Se o amigo estiver procurando um automóvel Fiat ou Jeep com caixa automática e motor 1.8, será mais fácil achar cabelo em ovo. A FCA aboliu a combinação do bloco Etorq com transmissão manual. Assim, aqueles que desejarem um Cronos manual terão que se contentar com as opções com motor 1.3.

E há duas razões plausíveis para essa decisão. A primeira é que o consumidor caiu de amores pela transmissão automática. Se na década passada caixa sem pedal de embreagem correspondia a menos de 15% das vendas, em 2018 ela saltou para 47%, segundo a Jato Dynamics. Para este ano, a previsão é que os automáticos superem os manuais com 51% dos emplacamentos.

 

A segunda razão é economia de escala. Quanto maior o volume de transmissões automáticas vendidas, menor é o custo unitário de produção. Assim, a Fiat aposentou a versão Drive 1.8 manual e colocou uma opção automática num pacote mais simples.

Racional
A opção surge como uma das mais inteligentes e racionais do Cronos. Até pouco tempo, o consumidor que quisesse um Cronos automático e motor 1.8 deveria optar pela versão Precision, que parte de R$ 75 mil, ou pela “esportivada” HGT, que inicia em quase R$ 80 mil. 

Além disso, o consumidor tinha que levar para casa itens como rodas de liga leve e faróis de neblina que, apesar de valorizar o automóvel, pesam no preço final. Assim, a versão se apresenta como uma opção para quem busca a comodidade, mas não pode (ou não quer) pagar por todos os penduricalhos das versões mais sofisticadas, com acendimento automático dos faróis, sensor de chuva, partida sem chave, retrovisores elétricos e demais conteúdos que não farão falta na sua vida.

Mesmo assim, o Drive 1.8 também conta com itens que se tornaram “fundamentais” num automóvel contemporâneo, como direção assistida, multimídia, vidros elétricos e ar-condicionado. 

Raio-x Fiat Cronos Drive 1.8 AT6

O que é?
Sedã compacto, quatro portas e cinco lugares.

Onde é feito?
Fabricado na planta de Córdoba (Argentina).

Quanto custa?
Entrada: R$ 69.990
Testado: R$ 74.690
Completo: R$ 78.680

Com quem concorre?
A versão se posiciona na base dos sedãs automáticos e concorre com modelos como Chevrolet Onix Plus Turbo 1.0 AT6 (R$ 60.090), Ford Ka SE 1.5 AT6 (63.550), Hyundai HB20 S Vision 1.6 AT6 (R$ 67.390), Nissan Versa SV 1.6 CVT (R$ 67.290), Renault Logan Zen 1.6 CVT (R$ 67.490), Toyota Etios X 1.5 AT4 (R$ 84.990), Toyota Yaris XL Live 1.5 CVT (R$ 69.990), e Volkswagen Virtus MSI 1.6 AT6 (R$ 70.960) e Volkswagen Voyage 1.6 AT6 (R$ 63.870).

No dia a dia
O Cronos Drive 1.8 AT6 surge como opção funcional para o sedã argentino. Ele oferece bom espaço interno e o mesmo desempenho das demais versões com esse conjunto mecânico. Seu pacote básico inclui direção elétrica, multimídia Uconnect de sete polegadas (com duas portas USB, Android Auto e Apple CarPlay), vidros dianteiros elétricos e ar-condicionado analógico.
No entanto, o pacote Convenience inclui vidros traseiros elétricos, retrovisores elétricos e ar-condicionado digital. A versão também pode ser equipada com rodas de liga leve, faróis de neblina e volante revestido em couro.

Motor e transmissão
O motor Etorq Evo 1.8 16v de 139 cv e 19,2 mkgf nunca foi uma referência em eficiência. Mesmo assim, a combinação da caixa automática de seis marchas garante vigor e trocas suaves. 

Como bebe?
Abastecido com álcool, seu consumo na cidade foi de 6,3 km/l

Suspensão e freios
A suspensão do Cronos é composta por eixo rígido na traseira e independente McPherson na frente. Para quem busca conforto, o acerto é macio e não sacrifica a coluna. Ele absorve muito bem as irregularidades do piso, elevando a sensação de conforto.

Já os freios utilizam discos na frente e tambores na traseira. Além disso, contam com distribuição de carga, assistente de partida em rampa (Hill Holder) e controles de tração e estabilidade. 

Palavra final
O Cronos Drive AT6 é a opção mais acessível para quem quer o sedã italiano com transmissão automática por conversor de torque. Trata-se de um carro que abre mão de refinamentos em troca da praticidade da caixa automática. O problema é que mesmo assim o Cronos é caro diante de seus concorrentes diretos.