A segunda geração do Hyundai HB20 chegou há um ano. O hatch passou por uma mudança completa no visual. Que, sejamos sinceros, está longe de ser uma das mais felizes. Mas fazer o quê: ele atende a atual identidade visual estabelecida pela matriz sul-coreana, que parece ser pagamento de aposta de boteco. Perdeu! Agora paga e faz um carro feio. Mas, acredite, o buraco é mais embaixo. Bem mais embaixo.

 

O Latin NCap divulgou nesta sexta-feira (9) os resultados do teste de auditoria do ensaio realizado em dezembro de 2019, que derrubou a avaliação de segurança do compacto de quatro para uma estrela proteção de adultos. O carro testado era uma versão equipada com apenas airbags frontais, e identificou insuficiência na proteção da região torácica para adultos.

Apesar da constatação de que o carro é estruturalmente igual, o que mudou foi a estamparia da carroceria, e a entidade notou comportamento diferente nos resultados, o que chamou atenção dos analistas.

“O Latin NCAP não encontrou diferença na construção dos dois veículos, mas no próprio desempenho. Na verdade, a deformação da estrutura parece a mesma, com deformação interna semelhante e pontos de impacto similares no dummy. Notamos uma desaceleração diferente sob as mesmas condições de teste e um comportamento ligeiramente diferente no painel interno das portas durante a colisão. Os sistemas de segurança não devem mostrar essas variações de um teste para outro. Esta situação levanta sérias questões sobre a estratégia da Hyundai dos sistemas de retenção de impacto lateral do HB20”, observa o secretário-geral do Latin NCAP, Alejandro Furas.

Para nossa sorte e segurança, testamos a versão topo de linha do HB20, a Diamond Plus TGDi 1.0, que tem bolsas laterais. E mesmo com o balde de água fria do Latin NCap, o compacto revela seus predicados, como boa lista de equipamentos, motor eficiente, assim como frenagem de emergência automática a até 50 km/h e monitor de faixa, que contribuem para torná-lo mais seguro.

Raio-x Hyundai HB20 Diamond Plus 1.0

O que é?
Hatch compacto, quatro portas e cinco lugares.

Onde é fabricado?
Na unidade de Piracicaba (SP).

Quanto custa?
A partir de R$ 76.590

Com quem concorre?
O HB20 Diamond Plus concorre na prateleira de cima dos compactos, seus rivais são Chevrolet Onix Premier 1.0 AT6, Fiat Argo HGT 1.8 AT6, Ford Ka Titanium 1.5 AT6, Peugeot 208 Griffe 1.6 AT6 e Volkswagen Polo Highline 200 TSI 1.0 AT6 

No dia a dia
O HB20 é um carrinho prático, e manteve suas dimensões em relação ao antecessor, o que facilita a vida no trânsito das grandes cidades. A versão Diamond Plus oferece pacote farto de conteúdos, o que torna a vida a bordo mais agradável. 

Bancos em couro, multimídia (com câmera de ré, conexão para Apple CarPlay e Android Auto), assim como ar-condicionado digital e direção elétrica. No entanto, a versão também acresce frenagem automática de emergência (que testamos no campo de provas, no lançamento) e monitor de faixa de rodagem. Seu porta-malas tem os mesmos 300 litros de seu antecessor. Não é um exemplo de carga mas não fica devendo para seus rivais. 

Motor e Transmissão
O motor 1.0 turbo de 120 cv e 17,5 mkgf de torque pode não ser tão potente quanto a unidade 1.6 de 130 cv. No entanto, surpreende pela agilidade e oferta de torque, que faz dele muito ágil. A combinação com a caixa automática de seis marchas garante um comportamento arisco, com trocas rápidas. Na estrada, não vacila nas retomadas ou ultrapassagens mais apertadas.

Como bebe?
Ao contrário do 1.6 que não é nenhuma referência em eficiência, o TGDi se mostrou bem comedido, inclusive com álcool. A média na cidade foi de 7,5 km/l e na estrada anotou 11 km/l

Suspensão e freios
A suspensão do HB20 não traz nada de especial ou superior ao mercado. Ele utiliza conjunto independente (McPherson) na dianteira e eixo rígido na traseira. O acerto é bem firme e transmite todas as imperfeições para o interior. Os freios seguem a receita básica da categoria, com discos nas rodas dianteiras e tambores na traseira. 

Palavra final
Diante do noticiário, o que podemos dizer é: se for comprar um HB20, pense na topo de linha. Os airbags laterais são um trunfo, principalmente depois da revisão do Latin NCap. Tirando isso, o sul-coreano é um carro bem acertado, bem equipado e com assistentes que como a frenagem emergencial que é algo que não se vê na categoria.