Automóveis com sete lugares tiveram seu apogeu quando as minivans estouraram no mercado como opções práticas para quem precisava de espaço e modularidade do interior. Mas elas foram massacradas pelos utilitários-esportivos (SUV’s), o que acabou tornando as opções com bancos extras bem escassas. Mas essa configuração ganhou adesão nos jipões, como Peugeot 5008, Mitsubishi Outlander e também no Tiguan, que até ganhou sobrenome Allspace.

O Tiguan foi um dos pioneiros na gama da VW, chegando ao mercado pouco depois do pomposo Touareg. Por aqui, foi vendido basicamente com uma única opção de conjunto mecânico, com motor TSI 2.0 que fazia dele um canhão, muito além do que ele realmente precisava. Em 2017, chegou a ser comercializado com a unidade 1.4 de 150 cv, tornando-se a opção nas versões de entrada da atual geração, que adotou viés familiar e também mais eficiente.

O Carro
Testamos a versão Comfortline 250 TSI, que oferece assentos extras no porta-malas, bancos centrais corrediços e uma série de soluções para consumidores que têm famílias numerosas. A versão parte de R$ 153.990. Há uma semana ainda era anunciado por R$ 149.990.

Comparado com a versão de entrada, que oferece apenas cinco lugares, o preço extra pelos bancos adicionais é de R$ 25 mil. No entanto, é preciso reconhecer que o jipão vem com um pacote farto de conteúdos, muito para fazer frente aos concorrentes, que também apelam para a boa comodidade. 

Itens como faróis em LED com limpadores e ajuste elétrico de altura do facho, rodas aro 18, bancos revestidos em couro, banco do motorista com ajustes elétricos e até mesmo mesinhas para os passageiros da fileira do meio são alguns dos itens que tentam justificar a diferença de preço entre o Tiguan básico e a Comfortline.

Tudo isso sem contar itens de série como direção elétrica, multimídia de oito polegadas com três portas USB, ar-condicionado digital de três zonas, retrovisores elétricos e demais itens que oferecem comodidade principalmente quando se sai em viagem. 

Mas se o consumidor busca espaço, lugares extras e não abre mão de vigor e estilo agressivo, o jeito é apelar para a versão R-Line 350 TSI, equipada com motor 2.0 de 230 cv e faz dele um GTI tamanho família.

Raio-x Volkswagen Tiguan Allsapce 250 TSI 1.4

O que é?
Utilitário-esportivo (SUV) médio, quatro portas e sete lugares.

Onde é feito?
Fabricado no México.

Quanto custa?
Entrada: R$ 153.990
Testado: R$ 161.200

Com quem concorre?
Por ter sete lugares, sua lista de concorrentes diretos é bem pequena e aí figuram os modelos JAC T80 2.0 AT6 (R$ 140 mil), Mitsubishi Outlander HPE 2.0 AT6 (R$ 157 mil) e Peugeot 5008 Griffe 1.6 AT6 (R$ 171.690).

No dia a dia
O Tiguan Allspace é um automóvel projetado para quem tem família formada. Oferece um nível elevado de conforto, acabamento exemplar que faz inveja no irmão menor T-Cross. 

O diferencial da versão são os sete assentos. O deslizamento da fileira central permite boa acomodação para as pernas de quem vai no fundão, mas os ombros vão exprimidos e a refrigeração é insuficiente. Com todo os bancos abertos, o porta-malas despenca de 686 litros para 216 litros, o que torna uma viagem longa inviável com a lotação máxima. 

Seus 4.7 metros de comprimento garantem espaço de sobra para toda a patota, mas compromete a praticidade no trânsito. Estacionar o grandalhão exige uma dose de sorte, pois é difícil encontrar vagas generosas na rua. E para opções apertadas seus sensores dianteiros e traseiros, assim como a câmera de ré, são fundamentais. Alguns itens ficaram de fora, com assistente de estacionamento (Park Assist), controle de cruzeiro adaptativo (ACC) e quadro de instrumentos digital, que são exclusividades da versão R-Line.

Motor e transmissão
A unidade TSI 250 1.4 de 150 cv e 25 mkgf de torque é um motor exemplar, até mesmo num carro de quase 1,6 tonelada. Ele oferece bom comportamento e entrega torque em baixa rotação, o que garante segurança em retomadas. Claro que não se deve esperar um desempenho esportivo, mas cumpre bem seu papel. A caixa de dupla embreagem DSG de seis marchas tem trocas rápidas e sempre privilegia a eficiência e conta com modo Sport e borboletas no volante. 

Como bebe?
Abastecido com álcool, ele registrou média de 8,2 km/l no trajeto combinado entre rodoviário e urbano. Trata-se de uma média aceitável para um carro de seu porte

Suspensão e freios
O Tiguan Allspace tem suspensão sofisticada com conjunto independente nas quatro rodas. O acerto segue o padrão da Volks, com ajuste firme. Incomoda que os amortecedores têm curso muito curto. Qualquer depressão mais acentuada faz com que eles cheguem aos batentes, reduzindo o conforto.

Os freios são a disco nas quatro rodas e ele conta com freio de estacionamento eletrônico. Ainda vem equipado com controles de estabilidade e tração, além de assistente de partida em rampa (Hill Holder).

Pontos positivos
Espaço interno
Montagem
Acabamento
Pacote de conteúdos

Pontos negativos
Preço
Curso curto da suspensão