A Fiat pode ter dormido no ponto por não ter conseguido entrar definitivamente no segmento de utilitários-esportivos (SUVs), mas ninguém pode negar que a italiana é soberana no mercado de picapes. A Toro foi um tiro certeiro, que muita gente achou que não iria vingar. Admito que considerei o modelo “disruptivo” demais, para usar o termo da moda. E que tamanha ousadia poderia ser um fiasco. 

Mas estava errado, muito errado. Com 65,5 mil unidades emplacadas em 2019, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, (Fenabrave), ela deixou para trás Hilux, S10, Frontier, L200 e Ranger. E para manter seu bom desempenho, a Fiat abriu um leque vasto de versões para a picape, em que a Ranch aparece na prateleira do alto, junto com a Ultra, com sua capota marítima rígida.

A Toro Ranch estreou no segundo semestre de 2018 para se posicionar como topo de linha e fazer frente às médias de luxo como a S10 High Country. Mesmo assim, não se diferencia muito da Volcano, uma vez que oferece pacote farto, com direito a ar-condicionado de duas zonas, multimídia (com Apple CarPlay e Android Auto e câmera de ré), assim como retrovisores elétricos, bancos com revestimento em couro marrom, com ajuste elétrico para o motorista, partida sem chave, seletor eletrônico de tração, acendimento automático dos faróis e sensor de chuva e tudo mais que se encontra num sedã médio, para que seu proprietário não sinta nenhuma falta de comodidade.

Por fora, a Toro Ranch lança mão de uma decoração carregada em cromados. Frisos, estribos, santo-antônio e retrovisores reluzentes indicam o garbo da versão. No entanto, a versão peca pela ausência de bolsas laterais, um item que tem se popularizado em modelos de segmentos inferiores e que eleva substancialmente a segurança passiva de qualquer automóvel.


Raio-x Fiat Toro Ranch 2.0

O QUE É?
Picape cabine dupla de porte intermediário.

ONDE É FEITA?
Na unidade da FCA em Goiana (PE).

QUANTO CUSTA?
Entrada: R$ 165.990
Testada: R$ 167.490

NO DIA A DIA?
Partindo do princípio de que a Toro é um veículo de carga, seus atributos de comodidade a tornam mais próxima de um automóvel que as médias. A inclinação do banco traseiro oferece mais conforto para as costas que as demais, em que os encostos são praticamente em 90 graus. 

Menor e mais estreita, a Toro se comporta como um sedã grande no trânsito e a câmera de ré (opcional) facilita as manobras. Por outro lado, o teto baixo e a inclinação acentuada do para-brisas dificulta o acesso daqueles de maior estatura.

Apesar de mais cara que as Volcano e demais versões diesel, a Ranch não conta com opcionais. Trata-se de um pacote de conteúdo fechado. O único acréscimo é pintura que pode variar de R$ 1.500 a R$ 3 mil.

MOTOR E TRANSMISSÃO
O motor turbodiesel 2.0 de 170 cv e 35,7 mkgf de torque oferece muita força à picape para carregar até uma tonelada de carga. A transmissão automática de nove marchas forma um par perfeito que garante oferta de torque e velocidades de cruzeiro em baixa rotação, que contribui para melhor eficiência.

A Toro Ranch, como as demais versões diesel, conta com tração integral, com opção de bloqueio de diferencial e modo LOW, que simula uma caixa reduzida, mas que na verdade reserva a primeira marcha para essa função. No uso normal, o carro parte sempre de segunda.

COMO BEBE?
Rodando apenas na cidade, seu consumo médio foi de 9,1 km/l.

SUSPENSÃO E FREIOS
A Toro tem bom acerto de suspensão, principalmente na traseira, que utiliza conjunto independente no lugar do tradicional eixo rígido e feixe de molas. 

O sistema de freios se mostra adequado para um veículo de quase 1,8 tonelada, mas não convém deixar para frear em cima da hora. Ela inda conta com controles de estabilidade (ESP) e tração, assim como assistente de partida em rampa (Hilll Holder).

PALAVRA FINAL
A Toro Ranch se apresenta como uma solução para quem busca um automóvel refinado, mas precisa de um bagageiro para transportar volumes que não comportariam ou danificariam o porta-malas de um sedã, um SUV médio e até mesmo a versão topo de linha Ultra, que utiliza capota rígida, limitando o compartimento para grandes volumes.